Semana Nacional da Conciliação Trabalhista 2023 é encerrada com milhares de acordos pelo país

Os dados finais ainda vão ser compilados, mas, até esta sexta-feira (26), o evento já havia movimentado mais de R$ 1 bilhão, atendido mais de 335 mil pessoas e homologado cerca de 23 mil acordos.

A Semana Nacional da Conciliação Trabalhista 2023 foi encerrada nesta sexta-feira (26), em um cerimônia realizada no Tribunal Regional do Trabalho  da 15ª Região (Campinas/SP). Os dados finais ainda vão ser compilados, mas, até esta sexta-feira (26), o evento já havia movimentado mais de R$ 1,1 bilhão e atendeu 335 mil pessoas.

Os dados consolidados serão apresentados na próxima semana, mas, até aqui, foram cerca de 23 mil acordos homologados, resultando em quase R$ 191 milhões destinados aos cofres da União via recolhimento previdenciário (INSS) e Imposto de Renda (IR). Enquanto o resultado final não sai, confira a prévia no Painel da Semana Nacional da Conciliação Trabalhista.

Esforço concentrado

Representando a Comissão Nacional de Promoção da Conciliação da Justiça do Trabalho (Conaproc), o ministro do TST Alexandre Ramos participou da cerimônia de encerramento afirmando que a prestação jurisdicional é um serviço público que precisa ser feito de forma célere, objetiva e adequada, usando as ferramentas corretas conforme a natureza do conflito.

O magistrado ressaltou ainda que a Justiça do Trabalho está sempre de portas abertas para tentar propor acordos, não se restringindo à semana da conciliação. Ele ainda citou duas novidades na edição deste ano: a pesquisa nacional unificada qualitativa para ouvir a opinião do jurisdicionado, além do painel estatístico da Semana da Conciliação.

Por fim, Alexandre Ramos agradeceu e parabenizou o empenho de magistradas, magistrados, servidoras e servidores. “Foi um esforço concentrado. Uma verdadeira maratona que não começou na segunda-feira”, disse. “Realizamos muitas ações e reuniões preparatórias”, completou.

Saiba mais: Cerimônia de encerramento da 7ª Semana da Conciliação Trabalhista destaca vantagens do diálogo sobre a cultura da litigiosidade

Milhares de magistrados (as), servidores (as), advogados (as), trabalhadores (as) e empregadores participaram de audiências de conciliação presenciais e virtuais em todos os cantos do Brasil. Os Centros de Conciliação recepcionaram os (as) jurisdicionados (as) e fizeram uma recepção calorosa, proporcionando um ambiente favorável para a busca de acordos justos e eficientes. Confira como foram algumas conciliações pelo país.

Confira como foi a recepção nos Centros de Conciliação pelo país no Flickr do CSJT.

Centro-Oeste

Logo na cerimônia de abertura da semana, na segunda-feira (22), o TRT da 18ª Região (GO) homologou um acordo envolvendo a Tencel Engenharia, a Equatorial Energia e o Sindicato dos Trabalhadores na Construção e Manutenção de Rede e Distribuição de Energia Elétrica no Estado de Goiás (SINDTELGO). O acordo de R$ 3,9 milhões beneficiou 129 ex-prestadores de serviço da Enel Goiás.

No TRT da 24ª Região (MS), a semana foi iniciada com um índice de 51% de acordos no primeiro dia da semana. Foram realizadas 47 audiências presenciais e online no 1º e 2º grau e 24 acordos foram fechados. Já o TRT da 23 Região (MT) havia realizado mais de 1 mil audiências nos dois primeiros dias, movimentando mais de R$ 16,4 milhões.

Sudeste

No TRT da 15ª Região (Campinas), a Embraer e o Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos e Região fecharam um acordo no valor de R$ 21,9 milhões, beneficiando 263 trabalhadores. O processo coletivo, iniciado em 1991, contava com mais de 160 volumes e envolvia o pagamento de diferenças salariais.

No Espírito Santo, quase 200 acordos foram homologados no TRT da 17ª Região (ES) nos três primeiros dias, com cerca de 11 milhões movimentados. Destaque para o encerramento de um processo de um trabalhador aposentado de 78 anos, cuja ação em fase de execução tramitava na Justiça do Trabalho desde 2005.

Norte

No primeiro dia de semana da conciliação, o TRT da 11ª Região (AM/RR) realizou 23 acordos nos Centros Judiciários de Solução de Conflitos e Cidadania (Cejuscs-JT), sendo oito em Boa Vista e 15 em Manaus. Um acordo entre o MPT e o município de Boa Vista do Ramos destinou mais de R$ 1,4 milhão para projetos e instituições que beneficiem comunidades do interior do Amazonas.

No TRT da 8ª Região (PA/AP), mais de R$ 21 milhões foram movimentados até esta sexta, com destaque para dois processos que tramitavam há mais de 10 anos e foram encerrados após um acordo de R$ 2  milhões.

Nordeste

TRT da 21ª Região (RN), somente nos dois primeiros dias de evento, foram realizadas 520 audiências que resultaram em 187 conciliações, totalizando cerca de R$ 9 milhões. O TRT da 22ª Região (PI) realizou 258 audiências de conciliação nos três primeiros dias da semana,

Já no TRT da 5ª Região (BA), dois acordos foram alcançados no Centro de Conciliação do 2º Grau (Cejusc 2) totalizando mais de R$ 1,7 milhão. A conciliação vai beneficiar 1.028 trabalhadoras e trabalhadores terceirizados que prestaram serviços à Caixa Econômica Federal. O TRT da 7ª Região (CE) agendou 300 audiências para a maratona de acordos.

Sul

Na região Sul do país, o TRT da 12ª Região (SC) iniciou a semana com um acordo de mais de R$ 660 mil entre a Caixa Econômica Federal, o fundo de pensão da autarquia (Funcef) e um funcionário aposentado. Somente nos três primeiros dias, o tribunal havia movimentado mais de 13,1 milhões.

No TRT da 4ª Região (RS), uma audiência realizada no Cejusc de 1º Grau  firmou um acordo entre o Ministério Público do Trabalho (MPT) e a Ambiental BR Sistemas de Limpeza Manutenção e Transportes Ltda. A empresa concordou em destinar R$ 292 mil a instituições e projetos sociais.

Semana Nacional da Conciliação Trabalhista

A Semana Nacional da Conciliação Trabalhista integra o calendário anual de ações da Justiça do Trabalho e busca solucionar o maior número de processos de forma consensual. O mutirão de conciliações é realizado em todo o país, através de uma parceria entre o Conselho Superior da Justiça do Trabalho, o Tribunal Superior do Trabalho e os 24 TRTs.

Trata-se de uma ação para reduzir o volume de processos trabalhistas e promover a celeridade na resolução de conflitos. Por meio da conciliação, é possível evitar longos litígios judiciais, proporcionando benefícios tanto para trabalhadoras e trabalhadores, como para as empresas envolvidas. Também representa um compromisso institucional com a efetividade da Justiça, contribuindo para a pacificação social e a construção de relações trabalhistas mais harmoniosas.

Acesse o portal da Conciliação Trabalhista.

(Dayanne Vieira/AJ)

Descrição da Imagem: Painel com Identidade Visual da Semana Nacional da Conciliação Trabalhista 2023 na cor roxa. A frente, uma mesa com diversas autoridades sentadas. Ao lado direito da mesa, em um púlpito, o ministro Alexandre ramos fala ao microfone. 

O NABALANCANF APENAS REPOSTA A NOTÍCIA QUE SE FEZ PÚBLICA SEM TECER QUALQUER COMENTÁRIO A RESPEITO DA MATÉRIA OU SE RESPONSABILIZAR PELA MESMA. TEM O CUNHO MERAMENTE INFORMATIVO.
Via
Cerimonia de encerramento foi no TRT-15 (Campinas/SP). (Foto: TRT-15)
Fonte
TST

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

4 × três =

Especialista

Olá! você têm alguma dúvida?