3ª edição do Mutirão “Pop Rua Jud” Rio Preto fortalece direito à cidadania com diversos serviços

Cerca de mil atendimentos realizados.

A 3ª edição do Mutirão “Pop Rua Jud” Rio Preto foi realizada na manhã do último domingo (25), no Centro Pop da cidade, e reforçou a preocupação do Poder Judiciário e das diversas instituições participantes com o direito à cidadania. Foram cerca de mil atendimentos realizados a pessoas em situação de rua ou em vulnerabilidade social.
Em uma edição ampliada, 55 instituições prestaram serviços como assessoramento jurídico, atendimento médico e psicológico, regularização de documentos, suporte a imigrantes, banho solidário, entre outros. “Nesta terceira edição do PopRuaJud, além da Prefeitura e da Pastoral do Povo em Situação de Rua, contamos com a co-organização da Justiça Federal, da Defensoria Pública, do Ministério Público e da Justiça do Trabalho, que potencializaram os atendimentos e os resultados positivos. Foram 55 instituições, públicas e privadas, aí incluindo, separadamente, as secretarias do município de Rio Preto, que fazem, desde a primeira edição, um trabalho fantástico. Essa é a nossa direção, caminhar juntos para estender às mãos ao povo em situação de rua”, afirmou o juiz Evandro Pelarin, titular da Vara da Infância e da Juventude de Rio Preto e um dos articuladores da iniciativa.
Foram entregues 950 refeições pela Pastoral do Povo em Situação de Rua. Outro número bastante positivo registrado pela 3ª Edição do “Pop Rua Jud” foi o de acolhimentos: 20 pessoas em situação de rua foram encaminhadas a uma pousada, de maneira voluntária. Além disso, os participantes acompanharam uma missa celebrada pelo bispo Dom Antônio Emídio Vilar.
Também participaram da 3ª edição do Mutirão o prefeito de São José do Rio Preto, Edinho Araújo; a corregedora regional do Tribunal Regional do Trabalho da 15ª Região (Campinas), desembargadora Rita de Cássia Penkal Bernardino de Souza; os juízes federais Roberto Tamantini (diretor do Fórum da Justiça Federal de São José do Rio Preto), Gustavo Murad e Paulo Rui Kumagai de Aguiar Pupo; a juíza do trabalho Scynthia Maria Sisti Tristao; os promotores de Justiça Sérgio Clementino e Gustavo Yamaguchi Miyazaki; as secretárias municipais Maria Cristina Godói (Mulher, Pessoa com Deficiência e Igualdade Racial) e Helena Marangoni (Assistência Social); o procurador seccional da União Dionísio de Jesus Chicanato; além de representantes das 55 instituições participantes e demais presentes.

Comunicação Social TJSP – RD (texto) / Divulgação (fotos)

imprensatj@tjsp.jus.br

O NABALANCANF APENAS REPOSTA A NOTÍCIA QUE SE FEZ PÚBLICA SEM TECER QUALQUER COMENTÁRIO A RESPEITO DA MATÉRIA OU SE RESPONSABILIZAR PELA MESMA. TEM O CUNHO MERAMENTE INFORMATIVO.
Fonte
TJSP

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezessete − quinze =

Especialista

Olá! você têm alguma dúvida?