TRT-MG conquista o selo Ouro no Prêmio CNJ de Qualidade 2023

O TRT-MG foi agraciado, na última terça-feira (5/12), pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ), com o Prêmio CNJ de Qualidade “Ouro”, tendo alcançado o expressivo percentual de 87,5%, melhor classificação entre os cinco maiores Tribunais do Trabalho (São Paulo, Rio de Janeiro, Campinas e Rio Grande do Sul), nos eixos Governança, Produtividade, Transparência, Dados e Tecnologia. Em 2022, foi obtido o percentual de 82,94%, o que demonstra o forte comprometimento da atual Administração com a melhoria contínua de seus processos de trabalho.

O Prêmio foi recebido pelo presidente do TRT-MG, desembargador Ricardo Mohallem, junto com o juiz-auxiliar da presidência, Renato Amado, a secretária de Governança e Estratégia, Patrícia dos Reis, e a servidora Thais Cruz, durante o 17º Encontro Nacional do Poder Judiciário, que, neste ano, foi realizado na cidade de Salvador-BA. Para o evento, são reunidos todos os presidentes de todos os tribunais para debater e votar as Metas Nacionais do ano seguinte.

O gráfico abaixo demonstra como as unidades do tribunal contribuíram para o alcance dessa premiação percentualmente em cada um dos 4 eixos:

gráfico de pontuação por eixo na cor azul.

Em cada segmento, as instituições são classificadas em três faixas: “Diamante”, “Ouro” e “Prata”. Para avaliação, quatro eixos temáticos são levados em conta: produtividade, governança, transparência, dados e tecnologia. O TRT-MG foi o tribunal trabalhista de grande porte com melhor colocação em seu ramo de atuação.

Ainda durante o Encontro, foi divulgada a Portaria n. 353, de 4 de dezembro de 2023, que institui o Regulamento do Prêmio CNJ de Qualidade para 2024. Uma das principais novidades para o Prêmio do próximo ano é a de que não haverá limite quanto ao número de tribunais a serem classificados como “Diamante”, caso se atinja o percentual mínimo estabelecido para tal faixa de classificação.

O NABALANCANF APENAS REPOSTA A NOTÍCIA QUE SE FEZ PÚBLICA SEM TECER QUALQUER COMENTÁRIO A RESPEITO DA MATÉRIA OU SE RESPONSABILIZAR PELA MESMA. TEM O CUNHO MERAMENTE INFORMATIVO.
Fonte
TRT3

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

18 + 5 =

Especialista

Olá! você têm alguma dúvida?