TJSP participa da campanha de conscientização e prevenção do glaucoma

1,5 milhão de brasileiros têm a doença.

  O Tribunal de Justiça de São Paulo participa, nesta sexta-feira (26), da campanha 24 Horas pelo Glaucoma, promovida pelo Conselho Brasileiro de Oftalmologia (CBO) e pela Sociedade Brasileira de Glaucoma (SBG), com objetivo de incentivar o diagnóstico e tratamento precoces dessa doença. A cor verde é a escolhida pela entidade para simbolizar a campanha.
De acordo com a entidade, a doença é considerada como a maior causa de cegueira irreversível, com estimativa de 80 milhões de pessoas com glaucoma no mundo, sendo que 5% desses casos resultam na perda total de visão. No Brasil, em 2022, havia 1,5 milhão de pessoas com a doença e quase a metade desse grupo desconhecia sua condição, pois sua evolução é silenciosa, sem dor ou incômodo na fase inicial.
O CBO aponta que vários fatores podem ocasionar a doença, sendo que um deles é o aumento da pressão intraocular que, com o tempo, pode causar danos irreversíveis ao nervo óptico. No entanto, é importante destacar que o glaucoma não significa pressão intraocular elevada. Muitos portadores da doença podem apresentar a pressão normal nos exames de rotina e, ainda assim, demonstrarem perda de campo visual.
A boa notícia é que o glaucoma, mesmo que não tenha cura, pode ser controlado com tratamento adequado e contínuo. Quanto mais rápido for o diagnóstico, maiores serão as chances de se evitar a perda da visão. A depender do caso, o tratamento pode ser realizado com uso de medicamentos (colírios ou comprimidos), aplicação de laser ou cirurgia.
Pessoas com parentes de primeiro grau (pais e irmãos) que apresentam histórico de glaucoma têm até dez vezes mais chances de desenvolver a doença. Somam-se a esse grupo pessoas com alto grau de miopia, diabetes e usuários de antidepressivos e corticosteroides, além de idosos e afrodescendentes. De qualquer forma, é fundamental estar atento ao diagnóstico precoce, uma vez que o glaucoma atua de modo lento e progressivo antes de culminar no quadro de cegueira. Nesse sentido, quanto mais cedo a doença for descoberta, mais efetivo será o tratamento.
*Com informações do CBO

  Comunicação Social TJSP – GC (texto) / Divulgação (arte)
imprensatj@tjsp.jus.br

O NABALANCANF APENAS REPOSTA A NOTÍCIA QUE SE FEZ PÚBLICA SEM TECER QUALQUER COMENTÁRIO A RESPEITO DA MATÉRIA OU SE RESPONSABILIZAR PELA MESMA. TEM O CUNHO MERAMENTE INFORMATIVO.
Fonte
TJSP

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

20 − 19 =

Especialista

Olá! você têm alguma dúvida?