TJRJ E UERJ: PARCERIA PARA PLANO DE GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS SÓLIDOS DO PODER JUDICIÁRIO

“A sustentabilidade vai definir o futuro da humanidade, o futuro dos nossos filhos, dos nossos netos”, disse o reitor da Uerj Mario Sérgio Alves Carneiro, ao entregar o relatório da revisão do Plano de Gerenciamento de Resíduos Sólidos do Poder Judiciário (PGRS) ao desembargador Ricardo Rodrigues Cardozo, presidente do TJRJ, nesta quarta-feira (21/06), em cerimônia no Salão Nobre do Tribunal.

Com  a finalidade de reduzir os impactos ambientais causados pelas atividades do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro e dar adequada gestão aos resíduos gerados, a revisão do Plano de Gerenciamento foi uma iniciativa da Secretaria Geral de Sustentabilidade e Responsabilidade Social (SGSUS), por meio da Divisão de Gestão Ambiental do Departamento de Sustentabilidade, em atenção a Política Nacional de Resíduos Sólidos (Lei n. 12.305/ 2010)  e, em consonância com o Plano de Logística Sustentável (PLS) do Conselho Nacional de Justiça (CNJ).

“Essa ação da Uerj junto ao Tribunal de Justiça é extremamente importante. Temos incentivado que os nossos professores, dentro das suas especialidades, possam atuar em ações junto a diferentes órgãos e instituições.  O TJRJ tem um destaque, o que valoriza ainda mais o trabalho dos professores”, destacou o reitor Mario Sérgio Alves Carneiro.

A parceria entre a Uerj e o Tribunal com a elaboração e a implementação do Plano de Gerenciamento de Resíduos Sólidos completa uma década, e o relatório da revisão do Plano apresentou oportunidades de melhoria, além de apontar os pontos positivos. “Um ponto positivo no Tribunal é a área socioambiental. Muitas ações relacionadas a recolhimento de materiais, reutilização e reciclagem trazem algum ganho para a sociedade, seja diretamente para uma cooperativa ou para a transformação em algum recurso financeiro destinado a uma ação filantrópica, por exemplo”, disse o coordenador do Centro de Estudos em Meio Ambiente Industrial da Uerj, Fernando Altino Rodrigues.

O coordenador ressaltou que o trabalho continua: “Estamos planejando participar de um outro trabalho focado nos indicadores ambientais junto aos técnicos do TJRJ, o que mostra que a preocupação com a sustentabilidade é presente”.

A cerimônia contou com a presença dos desembargadores Marco Aurélio Bezerra de Melo, diretor-geral da Emerj, e Luiz Márcio Victor Alves Pereira; da juíza Ana Paula Monte Figueiredo Pena Barros, auxiliar da Presidência; do secretário-geral de Sustentabilidade e Responsabilidade Social do TJRJ, Antônio Francisco Ligiero; e das pesquisadoras da Universidade, Dilma Lacerda e Eduarda Athaíde.

 

 

Legenda foto 1: O secretário-geral da SGSUS, Antônio  Ligeiro; o desembargador Luiz Márcio Victor Alves Pereira, o reitor da UERJ, professor Mario Sergio Alves Carneiro; o presidente do TJRJ, desembargador Ricardo Rodrigues Cardozo; o diretor-geral da EMERJ, desembargador Marco Aurélio Bezerra de Melo; e a juíza auxiliar Ana Paula Monte 

Fotos: Rosane Naylor 

Departamento de Comunicação Interna 

 

O NABALANCANF APENAS REPOSTA A NOTÍCIA QUE SE FEZ PÚBLICA SEM TECER QUALQUER COMENTÁRIO A RESPEITO DA MATÉRIA OU SE RESPONSABILIZAR PELA MESMA. TEM O CUNHO MERAMENTE INFORMATIVO.
Fonte
TJRJ

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

20 − dezoito =

Especialista

Olá! você têm alguma dúvida?