Shopping Estrada terá reforma de quase R$ 9 milhões

Licitação para escolher empresa que fará obras no terminal de Campos está marcada para 9 de maio

Desde o fim de março, quando a Prefeitura de Campos dos Goytacazes divulgou em Diário Oficial a disponibilidade de quase R$9 milhões para reforma da Rodoviária do Shopping Estrada, surgiram expectativas de usuários e lojistas que trabalham no terminal. Foi marcada para o dia 9 de maio a licitação para empresas interessadas em executar o serviço pelo melhor preço, de acordo com o edital. Com quase 30 anos de funcionamento, a rodoviária apresenta alguns problemas estruturais, goteiras, ferrugem, além de queixas de passageiros e de trabalhadores que passam pelo local todos os dias.

Projetada em 1992 na gestão do então prefeito Anthony Garotinho e do presidente da Companhia de Desenvolvimento de Campos (Codemca) à época, Murilo Dieguez, a nova rodoviária de Campos surgiu de um esforço público com a iniciativa privada. O Shopping Estrada foi inaugurado em 28 de março de 1995, pelo então prefeito Sérgio Mendes. O local é mantido pela Associação dos Lojistas do Shopping Estrada (Alse) e pela Codemca. Os lojistas têm permissão da Prefeitura para uso do espaço por 30 anos desde a inauguração. Neste período, muitos problemas de estrutura surgiram sem que a construção passasse por reformas ou revitalização. Reclamações são frequentes por parte dos usuários.

Emílio Santos, taxista

O taxista Emílio Santos atua no Shopping Estrada há três anos. Ele se queixa do estado de conservação. “Acho que se encontra em péssimo estado. Os banheiros são ruins e parecem não ter manutenção adequada”, diz. Para o operador de plataforma, Antonio Amaro, o problema é outro. “Quando chove há muita goteira. Iluminação e segurança falham. Nos últimos 10 anos, passo duas vezes por mês pelo Shopping Estrada”, conta.

Patricia Santos é encarregada de serviços gerais de uma empresa que presta serviço ao Porto do Açu. Duas vezes por semana vai ao Shopping Estrada. “Observo problemas de infiltração, limpeza, e a falta de farmácia no local”. Já Astrogildo da Silva, chefe em plataforma petrolífera e morador de Bom Jesus, quinzenalmente faz baldeação em Campos para se deslocar até o Rio de Janeiro. “Aqui tem boa estrutura, é grande, mas precisa melhorar”, avalia.

O jornal procurou pelo presidente da Codemca, Afrânio Júnior, mas foi informado de que ele estava ausente da cidade. Não foram informados detalhes sobre as obras no Shopping Estrada e seu tempo de duração. Por meio de nota, a Prefeitura de Campos declarou: “A Secretaria de Obras e Infraestrutura informa que o projeto prevê que seja feita toda a reestruturação: cobertura metálica, pavimentação e drenagem do espaço”, conclui.

Expectativas por melhorias
Lojistas do Shopping Estrada também esperam por dias melhores e reestruturação. Renata Honorato trabalha em um restaurante. “Há problemas de encanamento, esgoto, problemas com abastecimento. Acho que falta mais diálogo entre a associação dos lojistas e governo sobre melhorias”, opina. Os cuidados com o Shopping Estrada costumam gerar conflitos sobre quais são as atribuições dos permissionários e do poder público.

Permissionário | Carlos Meirelles

Carlos Meirelles tem uma loja de artesanato no Shopping Estrada desde 1996. Ele integra a Associação de Lojistas (Alse) e aponta falta de investimentos para atrair o público consumidor. “Aqui não é só rodoviária, mas um complexo comercial. Estamos à margem da BR-101, rodovia de grande movimento e muitos nem sabem que aqui há rodoviária e comércio. O acesso é ruim e falta sinalização. Há ainda ambulantes instalados no acostamento da estrada que concorrem deslealmente conosco. Meu movimento caiu 80% nos últimos tempos”, conta.

De acordo com o comerciante, a Alse recebe cerca de R$ 300 de cada permissionário, em média, ao mês. Pintura e benfeitorias são particulares em iniciativas da Alse. “A Codemca recebe taxa dos permissionários e taxa de embarque dos passageiros. O Shopping Estrada tem tudo para ser melhor. É um lugar bonito e arborizado. O Detran e as auto-escolas ajudam a trazer público e a movimentar um pouco o setor de lojas”, cita Meireles.

O NABALANCANF APENAS REPOSTA A NOTÍCIA QUE SE FEZ PÚBLICA SEM TECER QUALQUER COMENTÁRIO A RESPEITO DA MATÉRIA OU SE RESPONSABILIZAR PELA MESMA. TEM O CUNHO MERAMENTE INFORMATIVO.
Via
POR OCINEI TRINDADEPermissionários e passageiros aguardam melhorias em terminal (Fotos: Silvana Rust)
Fonte
JORNALTERCEIRAVIA

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

11 − 2 =

Especialista

Olá! você têm alguma dúvida?