Robô criado em escola municipal de Campos faz sucesso entre estudantes

Estrutura com mais de um metro de altura foi construída no Laboratório de Tecnologias Digitais

Montado com kits de robótica e com cerca de um metro de altura, o robô construído no Laboratório de Tecnologias Digitais da Escola Municipal Amaro Prata Tavares, no Centro, está fazendo sucesso. Desenvolvido por alunos do 9º ano do Ensino Fundamental Anos Finais, ele se locomove através de controle em um aplicativo no celular. Ele ainda está em fase de desenvolvimento e terá partes móveis e luzes de led.

Em postagem em suas redes sociais, o Prefeito Wladimir Garotinho falou sobre a importância do uso da tecnologia nas salas de aulas. “Assim que assumimos a Prefeitura, integramos a Secretaria de Educação com a Ciência e Tecnologia, pois acredito que o futuro digital e tecnológico precisa estar integrado nas nossas escolas públicas, preparando nossa garotada para o futuro. Iniciamos as aulas de robótica em diversas escolas e a Amaro Prata Tavares já tem seu primeiro projeto finalizado. Educação ilumina vidas e transforma o futuro”, disse o prefeito.

O secretário de Educação, Ciência e Tecnologia, Marcelo Feres, ressaltou a importância da formação tecnológica. “Através da liderança do Prefeito Wladimir Garotinho estamos iniciando uma transformação na aprendizagem dos alunos da nossa rede escolar. Atualmente, há professores usando recursos pedagógicos dos laboratórios Brincar e Aprender com crianças com apenas um aninho. Também estamos usando laboratórios de Matemática, Ciências e Robótica para ensinar. E vem muito mais por aí! Nosso reconhecimento e gratidão aos professores da nossa Rede pelo nível do trabalho que estão realizando”, afirmou o secretário.

A diretora da escola, Cristiane Monteiro Alves Tinoco Leite, contou que a ideia surgiu através do Clube de Robótica. “O clube é formado por sete alunos de anos de escolaridade diferentes e com crianças especiais com laudo de Transtorno de Espectro Autista (TEA). Eles desenvolvem projetos junto com os professores do laboratório de informática”, explicou a diretora.

O professor do laboratório de tecnologias digitais da unidade, Cláudio Cabral de Souza Júnior, disse que o robô é programado para funcionar semelhante a um carrinho de controle remoto. “A interação dos alunos foi muito boa. Eles adoraram a ideia, mas o resto é surpresa”, brincou o professor.

Aluno do 9º ano, João Pedro Monteiro da Silva, disse que a idealização do robô foi muito importante para ele. “Ainda estamos finalizando o robô, vamos apresentá-lo na feira de robótica e tem sido um aprendizado muito bom. Estou gostando muito da experiência”, explicou João.

Foto: Divulgação

A coordenadora dos Laboratórios de Tecnologias Digitais, Anna Karina Vieira, acrescentou que a Robótica trabalha o raciocínio lógico, a fim de incentivar o aluno a encontrar soluções para problemas, que pode ser feito em grupo, o que promove também maior interatividade e capacidade de trabalhar em equipe, uma habilidade importante nos tempos atuais.

“O uso das tecnologias nas escolas estimula a criatividade, a organização, autonomia dos educandos, além do desenvolvimento cognitivo e pensamento crítico. As aulas permitem ainda a conciliação dos conteúdos teóricos e práticos, onde um depende ativamente do outro para que o objetivo seja atingido – a montagem do robô, para atender uma determinada demanda. Outro ponto importante na programação de robôs é o desenvolvimento da resiliência, visto que alunos precisam se adaptar a diferentes cenários, gerando mais tranquilidade e confiança para enfrentar desafios e situações adversas”, ressaltou.

KITS

Os laboratórios móveis adquiridos pela Secretaria Municipal de Educação, Ciência e Tecnologia (Seduct) estão revolucionando a forma de ensinar e aprender nas escolas e creches. É a primeira vez na história da educação municipal que as unidades recebem esse tipo de material, adquirido por meio do Programa Lab Mais, implantado pela Prefeitura. Desde o ano passado, 166 Kits de robótica foram entregues, contemplando 93 unidades escolares da rede municipal de ensino.

A novidade está chegando tanto para alunos do ensino infantil quanto para alunos do ensino fundamental anos iniciais e ensino fundamental anos finais, segundo o secretário de Educação, Marcelo Feres. “Implantar a ciência e a tecnologia nas escolas da rede municipal é parte das metas previstas no Programa de Aprendizagem Eficiente (PAE), desenvolvido pela Secretaria no ano passado. Essa medida visa colaborar com o letramento digital dos nossos estudantes e com a inovação tecnológica na rede”, pontuou Marcelo.

Fonte: Secom/PMCG

O NABALANCANF APENAS REPOSTA A NOTÍCIA QUE SE FEZ PÚBLICA SEM TECER QUALQUER COMENTÁRIO A RESPEITO DA MATÉRIA OU SE RESPONSABILIZAR PELA MESMA. TEM O CUNHO MERAMENTE INFORMATIVO.
Fonte
JORNAL TERCEIRA VIA

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

16 − dezesseis =

Especialista

Olá! você têm alguma dúvida?