Programa Justiça 4.0 capacita mais de 4 mil pessoas em 2023*

Publicado em 29/01/2024

O Programa Justiça 4.0 qualificou 4.249 pessoas – entre servidoras e servidores, magistrados e magistradas, estudantes e público em geral – em 2023, um crescimento de 23% em relação a 2022. Foram oferecidos três cursos síncronos e 18 autoinstrucionais ao longo do ano passado.

As formações visaram desenvolver competências em gestão de projetos, inteligência artificial (IA), integridade e compliance e ciência de dados aplicada ao Poder Judiciário. Incluíram, ainda, o aprendizado de algumas das soluções tecnológicas da Plataforma Digital do Poder Judiciário (PDPJ-Br) e de serviços oferecidos no âmbito do programa.

 

 

Para a gerente de projetos do PNUD Julia Matravolgyi, o crescimento no número de cursos ofertados e matrículas realizadas indica o maior incentivo à formação de profissionais que atuam em todas as instâncias do Poder Judiciário. “Os cursos oferecidos pelo Justiça 4.0 representam uma oportunidade de utilizar as ferramentas disponibilizadas pelo programa para fortalecer os esforços de inovação do Judiciário, garantindo a eficiência do trabalho realizado pela Justiça brasileira”, afirma.

Os treinamentos integram as ações do Justiça 4.0 voltadas para a inovação e o fortalecimento das capacidades institucionais de órgãos do Poder Judiciário. O programa é realizado pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ) em parceria com o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) e o Conselho da Justiça Federal (CJF), com apoio do Superior Tribunal de Justiça (STJ), do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e do Conselho Superior da Justiça do Trabalho (CSJT).

Cursos mais buscados

No balanço do ano, foram registradas 18.432 inscrições em cursos autoinstrucionais, com 42,2% das matrículas realizadas por profissionais da Justiça Estadual. Já a grade de aulas síncronas somou 685 inscrições, a maioria de pessoas vinculadas aos tribunais estaduais (42,8%) e do trabalho (22%), respectivamente.

A capacitação para uso do Sniper registrou o maior número de certificados emitidos (1.136) e matrículas realizadas (5.255). Cursos em IA, integridade e compliance para o Judiciário e gestão de projetos também responderam por boa parte das certificações emitidas em 2023.

 

Fonte: Painel de Monitoramento dos Cursos EaD do Programa Justiça 4.0

 

Fonte: Painel de Monitoramento dos Cursos EaD do Programa Justiça 4.0

 

No caso das formações autoinstrucionais, ofertadas na plataforma de ensino à distância do CNJ, o CEAJud, 3.835 estudantes concluíram os cursos. Destes, 54,6% eram profissionais vinculados à Justiça Estadual, com destaque para o Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo (TJSP), Tribunal de Justiça do Estado do Rio Grande do Sul (TJRS), Tribunal de Justiça do Estado de Minas Gerais (TJMG) e Tribunal de Justiça do Estado da Paraíba (TJPB).

Por sua vez, na modalidade síncrona, 414 pessoas foram certificadas nos três cursos ofertados: Java Básico, Spark e Integridade e Compliance para o Judiciário. O primeiro curso atingiu recorde de interessados na história do Programa: foram recebidas 1.151 pré-inscrições, das quais foram selecionadas 250 pessoas.

Perspectivas para 2024

Ao todo, para este ano, estão previstos 15 cursos de formação em sistemas utilizados na PDPJ-Br, como Codex, Domicílio Judicial Eletrônico e PrevJud, além de aulas sobre modelos de IA desenvolvidos no âmbito do Programa Justiça 4.0.

Após o recorde de inscritos no curso de Java Básico em 2023, três capacitações nesta tecnologia serão oferecidas em 2024 em parceria com a Universidade de Fortaleza (Unifor). Já estão abertas as inscrições para o curso de Java Avançado, destinado aos profissionais de órgãos do Poder Judiciário. Serão 250 vagas para formação a distância por meio do ambiente virtual Moodle. Dois cursos têm lançamento confirmado para fevereiro: Anotação de Dados para Modelos de Inteligência Artificial no Judiciário e Spark: Distribuição e Processamento de Dados. Em março, a expectativa é disponibilizar capacitações para uso das ferramentas Sistema Nacional de Gestão de Bens (SNGB) e Banco Nacional de Medidas Penas e Prisões (BNMP 3.0).

A qualificação de profissionais do Judiciário nas tecnologias e nos serviços da PDPJ-Br e do Justiça 4.0 é o foco da grade de cursos oferecida pelo programa em 2024, como explica Tamires Souza, assessora técnica em Projetos de Educação a Distância. “A ideia é potencializar o envolvimento dos tribunais nesse processo de capacitação. Cada órgão está elaborando uma estratégia para melhor preparar seus servidores e magistrados no uso das soluções disponibilizadas pela PDPJ-Br. Nosso intuito é apoiá-los e acelerar a inovação da Justiça”, diz.

Veja a relação de cursos autoinstrucionais com turmas abertas:

Curso: Dashboards com Power BI

Objetivo: Habilitar o(a) cursista a utilizar o software Microsoft Power BI para realizar tarefas de análise de dados, como: instalação, configuração, importação de arquivos, configuração, leitura, tratamento e organização de dados para análise e manipulação de dados usando medidas, colunas calculadas e dashboards.

Curso: Dashboards e Relatórios Dinâmicos com o R

Objetivo: Habilitar o(a) cursista a utilizar o software R de computação estatística e gráficos para planejar, construir e implantar dashboards baseados em {shiny}, produzir relatórios dinâmicos de análise de dados com {rmarkdown}, confeccionar gráficos, tabelas e relatórios, e planejar, construir e implantar dashboards que exibam métricas e indicadores e visualizações de dados e, ainda, permitam download de relatórios e arquivos e upload de dados ou conexão com bancos de dados.

Curso: Excel para Análise de Dados

Objetivo: Habilitar o(a) cursista a utilizar o software MS Excel para realizar tarefas de ingestão, tratamento e organização de dados usando métodos de estatística descritiva e gráficos, manipulação e análise de dados.

Curso: Formação de Gestores do Poder Judiciário em Sistemas de Integridade e Compliance

Objetivo: Habilitar gestores(as) e pessoas interessadas a compreender conceitos, normativos, desafios e perspectivas da gestão de ética, integridade e compliance, bem como discutir noções de governança pública, apresentando modelos já utilizados, e o funcionamento de um sistema de integridade aplicado ao Poder Judiciário.

Curso: Formação em Gestão de Projetos

Objetivo: Apresentar os principais conceitos, a importância e a aplicabilidade da gestão de projetos para alcançar os objetivos estratégicos da organização.

Curso: Fundamentos de Estatística para Ciência de Dados

Objetivo: Habilitar o(a) cursista a utilizar métodos estatísticos, como, medidas descritivas, gráficas e tabulares, princípios de probabilidade e inferência estatística, proporcionando a capacidade de uso e interpretação racional de métodos estatísticos relacionados à estatística descritiva e inferencial.

Curso: Introdução à Gestão de Projetos

Objetivo: Apresentar os fundamentos da gestão de projetos, bem como os processos de desenvolvimento e execução e encerramento de um projeto.

Curso: Introdução à Inteligência Artificial para o Poder Judiciário

Objetivo: Habilitar o(a) cursista a entender o que são modelos de IA, como eles podem ser construídos e os ganhos que podem ser obtidos a partir de suas aplicações no Poder Judiciário.

Curso: Java Básico

Objetivo: Capacitar o(a) cursista a desenvolver e manter soluções Java em apoio à Plataforma Digital do Poder Judiciário (PDPJ-Br).

Curso: Machine Learning

Objetivo: Habilitar o(a) cursista a utilizar o software R e/ou Python para implementação de algoritmos de aprendizado de máquina e realizar tarefas como análise de agrupamento e redução de dimensionalidade, regressão e classificação.

Curso: Mineração de Texto

Objetivo: Habilitar o(a) cursista a utilizar o software R de computação estatística e gráficos para realizar análise com dados na forma de texto em linguagem natural, proporcionando a capacidade de configurar o ambiente para análise de texto no R, importar e pré-processar corpus de texto, realizar visualizações de dados e aplicar métodos como análise de sentimento, modelagem de tópicos, análise de agrupamento, rotulação de partes do discurso e word embeddings.

Curso: Pensamento Adaptativo e Gestão de Mudanças

Objetivo: Desenvolver conhecimentos, habilidades e capacidades práticas na adoção da gestão da mudança em cenários organizacionais e colaborativos, visando à adaptabilidade dos indivíduos, grupos e organizações ao contexto transformacional desejado.

Curso: Pensamento Sistêmico e Gerenciamento de Benefícios

Objetivo: Desenvolver conhecimentos, habilidades e capacidades práticas na adoção dessas teorias nos desafios organizacionais, objetivando uma gestão de portfólio mais dinâmica, baseada numa visão sistêmica e focada na realização dos benefícios.

Curso: Princípios Básicos de Integridade e Compliance para o Poder Judiciário

Objetivo: Apresentar conceitos de ética, integridade e compliance, alertar sobre os riscos à integridade e explicar como fomentar a estruturação de programas de integridade.

Curso: Python para Análise de Dados

Objetivo: Habilitar o(a) cursista a utilizar a linguagem de programação Python para análise de dados e realizar tarefas de leitura (entrada), processamento (tratamento e organização), manipulação e análise de dados com estatística descritiva e construção de gráficos simples.

Curso: R para Análise de Dados

Objetivo: Habilitar o(a) cursista a realizar tarefas de importação, tratamento e organização de dados, manipulação e análise de dados com estatística descritiva e construção de gráficos, e capacitar para instalar e configurar o ambiente para análise de dados com R, instalar e gerir pacotes, importar, manipular dados, confeccionar, interpretar e exportar gráficos, aplicar e interpretar medidas-resumo numéricas, e exportar resultados de análise.

Curso: SNGB: capacitação para utilização

Objetivo: Habilitar o(a) cursista a utilizar o novo Sistema Nacional de Gestão de Bens (SNGB) e torná-lo(a) apto(a) a realizar o cadastro e registro de bens apreendidos e gerir sua situação até a destinação final.

Curso: Sniper: capacitação para utilização

Objetivo: Habilitar o(a) cursista a utilizar o Sistema de Investigação Patrimonial e Busca de Ativos (Sniper), proporcionando condições de realizar buscas de vínculos entre indivíduos e entidades a partir da relação entre dados provenientes da Receita Federal do Brasil, do Tribunal Superior Eleitoral e do Infojud, Sisbajud e DataJud, entre outras fontes.

Para mais informações, acesse https://www.cnj.jus.br/tecnologia-da-informacao-e-comunicacao/justica-4-0/capacitacoes/

*Fonte: Agência CNJ de Notícias

O NABALANCANF APENAS REPOSTA A NOTÍCIA QUE SE FEZ PÚBLICA SEM TECER QUALQUER COMENTÁRIO A RESPEITO DA MATÉRIA OU SE RESPONSABILIZAR PELA MESMA. TEM O CUNHO MERAMENTE INFORMATIVO.
Fonte
TRF2

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

três + dois =

Especialista

Olá! você têm alguma dúvida?