Procon “dá geral” em agências bancárias, constata desrespeito a clientes e aplica multas

"Ação aconteceu juntamente com o Sindicato dos Bancários de Campos, em atendimento a inúmeras reclamações".

Procon “dá geral” em agências bancárias, constata desrespeito a clientes e aplica multas “Ação aconteceu juntamente com o Sindicato dos Bancários de Campos, em atendimento a inúmeras reclamações”. Campos – Caixas sem dinheiro, atendimento levando de três a quatro horas com pessoas idosas passando mal, além de outras reclamações de clientes levaram fiscais do Procon, em Campos dos Goytacazes (RJ), a “dar ume geral” em agências bancárias do município nesta segunda-feira (08). A ação aconteceu em parceria com o Sindicato dos Bancários e, segundo o secretário do Procon, Carlos Fernando Monteiro, houve autuações em favor do atendimento digno aos clientes e usuários: “Recebemos diversas denúncias e reclamações recorrentes ao tempo de espera, condições de atendimento e do desrespeito com clientes, usuários e principalmente com os aposentados”. Monteiro classifica como absurda a postura de algumas agências bancárias e cogita a interdição das que não se adequarem: “Estamos agindo em nome do prefeito Wladimir, junto ao sindicato, contra esses absurdos que algumas agências bancárias estão fazendo em nossa cidade”. O secretário reclama que toda semana o Procon faz a multa e ainda assim os bancos não corrigem. Os argumentos de Monteiro são reforçados pelo presidente do Sindicato dos Bancários, Rafanele Alves; ele confirma que são inúmeras as reclamações dos clientes. “Diversos clientes classificam como péssimo o atendimento, principalmente com os aposentados”. Rafanele enumera que “são idosos nas filas, poucas unidades de caixas eletrônicos com dinheiro e além de proibir os clientes de serem atendidos nas agências, direcionando para os canais digitais, muitos dos clientes não sabe mexer”. De acordo com a diretora de atendimento e fiscalização do Procon, Kelly Viter, as vistorias acontecem frequentemente: “Estamos fazendo essas fiscalizações sempre; o tempo de espera é superior a uma hora, quando a lei fala em meia hora;além de não ter atendimento prioritário e há casos de um único caixa para atender a população”. Kelly Viter assinala que a fiscalização tem autuado diversas agências semanalmente, para tentar fazer os direitos dos consumidores serem respeitados. A ação contou também com a subsecretária Pryscila Marins, a fiscal Tâmara Viana, e representantes do Sindicato dos Bancários. Carlos Fernando (centro) diz que a fiscalização constatou irregularidades no atendimento a clientes

Campos – Caixas sem dinheiro, atendimento levando de três a quatro horas com pessoas idosas passando mal, além de outras reclamações de clientes levaram fiscais do Procon, em Campos dos Goytacazes (RJ), a “dar ume geral” em agências bancárias do município nesta segunda-feira (08).
A ação aconteceu em parceria com o Sindicato dos Bancários e, segundo o secretário do Procon, Carlos Fernando Monteiro, houve autuações em favor do atendimento digno aos clientes e usuários: “Recebemos diversas denúncias e reclamações recorrentes ao tempo de espera, condições de atendimento e do desrespeito com clientes, usuários e principalmente com os aposentados”.
Monteiro classifica como absurda a postura de algumas agências bancárias e cogita a interdição das que não se adequarem: “Estamos agindo em nome do prefeito Wladimir, junto ao sindicato, contra esses absurdos que algumas agências bancárias estão fazendo em nossa cidade”.

O secretário reclama que toda semana o Procon faz a multa e ainda assim os bancos não corrigem. Os argumentos de Monteiro são reforçados pelo presidente do Sindicato dos Bancários, Rafanele Alves; ele confirma que são inúmeras as reclamações dos clientes.

“Diversos clientes classificam como péssimo o atendimento, principalmente com os aposentados”. Rafanele enumera que “são idosos nas filas, poucas unidades de caixas eletrônicos com dinheiro e além de proibir os clientes de serem atendidos nas agências, direcionando para os canais digitais, muitos dos clientes não sabe mexer”.

De acordo com a diretora de atendimento e fiscalização do Procon, Kelly Viter, as vistorias acontecem frequentemente: “Estamos fazendo essas fiscalizações sempre; o tempo de espera é superior a uma hora, quando a lei fala em meia hora; além de não ter atendimento prioritário e há casos de um único caixa para atender a população”.

Kelly Viter assinala que a fiscalização tem autuado diversas agências semanalmente, para tentar fazer os direitos dos consumidores serem respeitados. A ação contou também com a subsecretária Pryscila Marins, a fiscal Tâmara Viana, e representantes do Sindicato dos Bancários.
O NABALANCANF APENAS REPOSTA A NOTÍCIA QUE SE FEZ PÚBLICA SEM TECER QUALQUER COMENTÁRIO A RESPEITO DA MATÉRIA OU SE RESPONSABILIZAR PELA MESMA. TEM O CUNHO MERAMENTE INFORMATIVO.
Via
Foto Aline Mendes/Divulgação
Fonte
odia

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

5 × 5 =

Especialista

Olá! você têm alguma dúvida?