PRESIDENTE DO TJRJ, DESEMBARGADOR RICARDO RODRIGUES CARDOZO, PRESTIGIA FÓRUM PERMANENTE DO BNDES SOBRE “DIREITO E DESENVOLVIMENTO”

Notícia publicada por Assessoria de Imprensa em 30/10/2023 19:50
Evento contou com a presença do presidente do STF, ministro Luís Roberto Barroso, entre outras autoridades

Com o tema “Direito e desenvolvimento” foi lançado na manhã desta segunda-feira (30/10) o Fórum Permanente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), na sede do banco, no Centro do Rio. O presidente da instituição, Aloizio Mercadante, disse que o objetivo do Fórum é debater o papel das instituições jurídicas no desenvolvimento do país e também a segurança jurídica, como polo desenvolvedor do país.

Na cerimônia que marcou o início de uma série de pesquisas que serão feitas pelo BNDES, com apoio do Conselho Nacional de Justiça, o ministro aposentado do Supremo Tribunal Federal Ricardo Lewandowsky foi homenageado pela instituição, com uma placa por sua contribuição para a democracia e a ordem constitucional do país.

A mesa de abertura do evento contou com a presença do presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Luís Roberto Barroso; da presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), ministra Maria Thereza de Assis Moura;  do Advogado Geral da União, Jorge Messias;  do ministro da Controladoria-Geral da União, Vinicius Marques de Carvalho; do presidente do TRF2, desembargador, Guilherme Calmon Nogueira da Gama; do presidente do  Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro (TJRJ), desembargador Ricardo Rodrigues Cardozo;  e do Procurador-Geral de Justiça do Estado do Rio de janeiro, Luciano Matos.

A vice-presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB/RJ), Ana Teresa Basilio, também fez parte da mesa de abertura.

No evento, que continuou na parte da tarde, foram debatidos temas como o papel do Estado frente aos aspectos sociais, ambientais e econômicos da atualidade e a relação entre segurança jurídica e investimentos no Brasil.

PF/FS
Fotos Brunno Dantas e Rosane Naylor/TJRJ

O NABALANCANF APENAS REPOSTA A NOTÍCIA QUE SE FEZ PÚBLICA SEM TECER QUALQUER COMENTÁRIO A RESPEITO DA MATÉRIA OU SE RESPONSABILIZAR PELA MESMA. TEM O CUNHO MERAMENTE INFORMATIVO.
Fonte
TJRJ

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dez + 7 =

Especialista

Olá! você têm alguma dúvida?