Parlamentares juvenis participam de sessão plenária da Alerj

Dois presidentes da cidade de Campos, Rodrigo Bacellar e o jovem David Andrew Silva, conduziram reunião dos deputados

No quarto dia de atividades como deputados estaduais juvenis, os alunos da rede pública integrantes da 14ª edição do Parlamento Juvenil (PJ) acompanharam de perto a sessão legislativa que ocorreu, nesta quinta-feira (30), no plenário do Edifício Lúcio Costa, sede da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj). Eleito para presidir o PJ, o jovem David Andrew Silva assistiu aos debates sobre os projetos de lei ao lado do presidente da Alerj, deputado Rodrigo Bacellar (PL), e a curiosidade ficou por conta do fato de ele ser conterrâneo de Bacellar, já que representa o município de Campos de Goytacazes.

Ao parabenizar os adolescentes que assistiam à ordem do dia, Bacellar afirmou que é uma grande alegria ver uma nova geração preocupada com o Estado Democrático de Direito e com o futuro do país. “A política ainda é o meio de transformação social mais eficiente que existe. Então, é um prazer muito grande reconhecê-los aqui. Essa casa estará sempre de portas abertas para vocês”, disse.

Emocionado, David comentou sobre a oportunidade. “Eu gostaria de agradecer a todos os envolvidos por proporcionar esse aprendizado, em que pudemos vivenciar esta sessão plenária. Foi um momento de honra compor a Mesa Diretora e observar tudo o que foi pautado e debatido”, comentou ao microfone do plenário, sendo saudado também pelas os demais parlamentares presentes

Ainda durante as discussões, o coordenador do PJ, deputado Danniel Librelon (REP), explicou que todos os jovens têm participação ativa na Assembleia ao longo da semana parlamentar. “Eles apresentam suas sugestões legislativas, que podem chegar à pauta desta Casa e se tornar lei no Estado do Rio de Janeiro”, pontuou.

2ª sessão extraordinária de comissões

Na parte da tarde, os jovens deputados deram continuidade aos trabalhos legislativos com a segunda reunião extraordinária das comissões, onde analisaram projetos de lei. Durante o encontro, os alunos apresentaram parecer favorável ou contrário à medida proposta por outro colega parlamentar. Nas ponderações, cada relator analisou a estrutura das medidas e verificou, inclusive, se a norma traria gastos para o Poder Executivo. Cada comissão também foi responsável por escolher três projetos, totalizando nove, que serão votados na sessão plenária final, realizada na sexta-feira (1).

Recebeu parecer favorável o projeto de lei que propõe a realização de provas de concursos públicos em pelo menos um município de cada região do estado. O objetivo é expandir as áreas de aplicação das provas, que normalmente são concentradas na Região Metropolitana, e garantir a isonomia entre os concorrentes. A proposta é de autoria dos alunos Isadora Ximenes e Victor Hugo Bueno, de São José de Ubá e Miracema.

A ideia legislativa que autoriza a criação e implementação de salas sensoriais nas escolas da rede pública estadual também recebeu parecer favorável. O autor, Arthur Antunes, representante de Rio Bonito, comentou sobre a sua motivação pessoal para seguir com o projeto. “A inspiração para a medida veio de casa. Meu irmão mais novo é diagnosticado com TDAH, Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade; e TOD – Transtorno Opositor Desafiador, que tem como principal característica o descontrole emocional na infância. Ele se beneficiaria muito de um ambiente acolhedor na escola, principalmente no ensino básico”, disse.

Outro projeto que recebeu parecer favorável tem a coautoria de nove jovens e estabelece o Programa Direito nas Escolas. “Nosso projeto visa a garantir aos estudantes o conhecimento de seus direitos como cidadãos”, explicou a parlamentar Ane Gabriele de Oliveira, de Comendador Levy Gasparian.

A medida que cria um Programa de Incentivo aos Primeiros Socorros nas escolas públicas do Estado do Rio de Janeiro, de Eduardo da Silva, representante de Sumidouro; e a ideia que propõe o Programa Zelando Por Amor, que incentiva o trabalho voluntário em asilos por alunos da rede pública, de Milena Serpa, de Nilópolis, também foram aprovados pelas comissões e serão votados amanhã.

Também receberam parecer favorável o projeto que estabelece diretrizes para a digitalização de ficha acadêmica e histórico escolar na rede pública estadual, de autoria da parlamentar juvenil Alexandra Bernardo, de Guapimirim; e a medida que cria o Programa ResgatArte em todas as escolas do estado, com autoria do aluno Gabriel Mariano, natural do município de Carmo.

Outra ideia aprovada foi a das estudantes Rhyan Herik da Conceição e Yasmin Cavaléro, representantes dos municípios do Rio de Janeiro e São Gonçalo, que autoriza o Poder Executivo a criar campanhas de divulgação e conscientização para incentivar a doação de cabelo para pessoas em tratamento de câncer. Foi votada também a medida que cria o Programa de Apoio Psicológico aos profissionais da educação, de Beatriz Brum, parlamentar de Tanguá.

Fonte: Alerj

O NABALANCANF APENAS REPOSTA A NOTÍCIA QUE SE FEZ PÚBLICA SEM TECER QUALQUER COMENTÁRIO A RESPEITO DA MATÉRIA OU SE RESPONSABILIZAR PELA MESMA. TEM O CUNHO MERAMENTE INFORMATIVO.
Fonte
JORNAL TERCEIRA VIA

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dois × 4 =

Especialista

Olá! você têm alguma dúvida?