No Amapá, urna eletrônica é adaptada para treinamento de eleitores indígenas

O Tribunal Regional Eleitoral do Amapá (TRE-AP), preparou um treinamento especial para os eleitores indígenas. A iniciativa da Escola Judiciária Eleitoral do Amapá (EJE-AP) vai atender os mais de 4 mil indígenas que vivem em aldeias nas regiões de Serra do Navio e Oiapoque. O software do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) foi adaptado para cultura indígena, com o propósito de melhorar a interação do eleitor com o equipamento. Os candidatos fictícios registrados nas urnas eletrônicas são representados por frutas e animais da Amazônia.

Os equipamentos serão utilizados pela primeira vez na ação itinerante que o TRE Amapá irá participar em conjunto com o Tribunal Regional do Trabalho (TRT-8) no Oiapoque entre os dias 30 de junho a 7 de julho.

“A meta do TRE Amapá é levar esse treinamento para todos os povos indígenas do Estado. Os povos das aldeias Kuahí e Kumarumã serão os primeiros a receber as urnas adaptadas, mas o projeto está apenas começando. O eleitor indígena precisa saber que o voto dele importa, e que a Justiça Eleitoral se preocupa com a sua compreensão sobre o processo eleitoral”, disse o presidente do TRE Amapá, desembargador João Guilherme Lages.

As traduções dos textos da Justiça Eleitoral foram realizadas por alunos indígenas, bolsistas do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência (PIBID), pertencentes ao curso de Licenciatura Intercultural Indígena do Campus de Oiapoque da Universidade Federal do Amapá (UNIFAP). Na região do Oiapoque, no extremo norte do Brasil, vivem 3.686 eleitores indígenas, distribuídos em cinco aldeias. O processo de tradução do material passou pela análise dos alunos em busca de um consenso para estabelecer palavras comuns entre as etnias. O trabalho foi coordenado pelo professor Dr. Agerdânio Andrade de Souza, docente da Universidade Federal do Amapá, nas áreas de Ciências Exatas e da Natureza.

O projeto busca, além de aprimorar a comunicação, agilizar a votação no pleito eleitoral. O coordenador da EJE, Rinaldo Farias, explica que as urnas eletrônicas personalizadas serão utilizadas em dois projetos, um deles é o de treinamento de eleitores para o voto.

“O equipamento também servirá para a enquete “Valorize seu Voto”. A pesquisa foi adaptada para a realidade indígena com a tradução e adequação das perguntas”, explica.

Fonte: TRE-AP

O NABALANCANF APENAS REPOSTA A NOTÍCIA QUE SE FEZ PÚBLICA SEM TECER QUALQUER COMENTÁRIO A RESPEITO DA MATÉRIA OU SE RESPONSABILIZAR PELA MESMA. TEM O CUNHO MERAMENTE INFORMATIVO.
Via
Foto: Ascom TRE-AP
Fonte
CNJ

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

20 − nove =

Especialista

Olá! você têm alguma dúvida?