Menino de 13 anos sonha em ter uma família que cuide dele

Anton é um garoto de 13 anos apaixonado por futebol e que sonha ser adotado por uma família. Para o menino, a família ideal precisa ser capaz de cuidar dele, dar amor e carinho. Ele diz que ter um irmão também seria legal.

Anton é uma das 85 crianças e adolescentes que hoje aguardam pela adoção nas instituições de acolhimento do Distrito Federal. Para aumentar as chances do encontro de Anton com essa família tão desejada, ele integra o programa de sensibilização para adoção fora do perfil clássico desenvolvido pela 1ª Vara da Infância e da Juventude (1ª VIJ-DF), o Em Busca de um Lar.

Um dos fatores que dificultam o encontro adotivo é a idade. Dos meninos e meninas que hoje figuram no cadastro local de adoção, 40 têm mais de 12 anos. Do outro lado, das 543 famílias atualmente habilitadas, apenas 2% aceitam acolher crianças acima dos 3 anos.

Também são divulgados pelo Em Busca de um Lar outros perfis menos buscados pelos interessados em adotar, como grupos de irmãos numerosos e crianças com deficiência ou graves problemas de saúde. A ideia é apresentar quem espera por um novo lar para além de um perfil limitado à idade ou à condição de saúde, propiciando o protagonismo de crianças e adolescentes aptos para adoção.

Sonhos para o futuro

Anton está na frente de um gol com pose de goleiro.

Anton cursa atualmente o 8º ano na escola. Como bom apaixonado por futebol, sua matéria favorita é Educação Física. Quando não está estudando, o que mais gosta de fazer é jogar bola – é o goleiro das partidas e conta que se dá muito bem na função. Seu time é o Flamengo, no qual jogam seus dois jogadores favoritos: Pedro e Arrascaeta.

Além do esporte, ele curte jogar videogame, passear, conversar e comer. Suas comidas favoritas são hambúrguer e pizza, mas ele diz que também come verduras, porque é importante. O menino ainda gosta de filmes de heróis, principalmente os do Flash, e de música. Para o futuro, além de ter uma família, ele gostaria de estudar para ser empresário. Seu sonho é ter a própria marca de acessórios – por exemplo, bijuterias.

Anton é descrito por quem convive com ele como um menino tranquilo, colaborativo e interessado. “Ele é daquelas pessoas com quem sabemos que podemos contar. Tem interesses próprios, gosta muito de futebol e sonha em ter o próprio negócio um dia”, conta Davi Diniz, psicólogo da instituição em que Anton está acolhido. Davi lembra que o menino gosta de conversar, mas também sabe a hora de escutar as pessoas. O psicólogo acredita que Anton tem muito a agregar à família que o adotar. “Ele é uma pessoa muito especial, um menino de ouro. Com carinho e afeto, vai se desenvolver ainda mais”, finaliza Davi.

Clique no link a seguir para conhecer melhor o Anton em vídeo: https://atalho.tjdft.jus.br/fbFDfm.

COMO ADOTAR 

Famílias interessadas nos participantes do Em Busca de um Lar devem procurar a 1ª VIJ-DF para manifestar seu interesse na adoção. O contato inicial pode ser feito mandando mensagem pelo WhatsApp para o número (61) 99272-7849 ou para o e-mail embuscadeumlar.vij@tjdft.jus.br.

Caso a pessoa interessada ainda não seja habilitada para adoção, é preciso iniciar o processo – saiba como: https://atalho.tjdft.jus.br/wQt0oO. Quem tem interesse em adotar adolescentes, grupos de irmãos, crianças e adolescentes com deficiência, doença crônica ou necessidades específicas de saúde tem prioridade legal na habilitação e na tramitação do processo de adoção.

SERVIÇO

Veja quem ainda aguarda por um lar na página do programahttps://atalho.tjdft.jus.br/ZUwqlt  

Conheça a família que encontrou o filho com a ajuda do programahttps://atalho.tjdft.jus.br/evcFnP 

Ouça a história de quem adotou fora do perfil em episódio do podcast Prioridade Absoluta: https://atalho.tjdft.jus.br/oJCUF1 

Facebook – https://atalho.tjdft.jus.br/LZhK12

YouTube – https://atalho.tjdft.jus.br/iAc6c5 

Instagram TJDFT – https://www.instagram.com/TJDFToficial/

O NABALANCANF APENAS REPOSTA A NOTÍCIA QUE SE FEZ PÚBLICA SEM TECER QUALQUER COMENTÁRIO A RESPEITO DA MATÉRIA OU SE RESPONSABILIZAR PELA MESMA. TEM O CUNHO MERAMENTE INFORMATIVO.
Via
por DA/SECOM/VIJ
Fonte
TJDFT

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

3 × 3 =

Especialista

Olá! você têm alguma dúvida?