Memória: TJSP reforça compromisso com a preservação da história da Justiça

Mês marcado pelo Dia da Memória do Poder Judiciário
No cenário do mês de maio, em que se comemora o Dia da Memória do Poder Judiciário, o Tribunal de Justiça de São Paulo mostra a importância que confere ao tema, tecendo um fio de nostalgia e paixão nas histórias que ecoam pelos corredores da Justiça. No período, recheado de eventos, o Tribunal abriu as portas de seu acervo para centenas de visitantes durante a 21ª Semana Nacional de Museus e a 18ª Virada Cultural (veja box). O público, formado por adultos, adolescentes e crianças, realizou visitas pelas dependências do Palácio da Justiça e do Museu do TJSP, instalado no Palacete Conde de Sarzedas.
Também neste mês, a cidade de São Paulo foi definida como a sede do Encontro Nacional de Memória do Poder Judiciário (IV Enam), a ser realizado em 2024, evento voltado à preservação da história do Judiciário nacional e aperfeiçoamento da gestão documental nos tribunais do país. O anúncio ocorreu durante os trabalhos do III Enam, em Porto Alegre, entre os dias 10 e 12 de maio, promovido pelos cinco tribunais sediados na Capital gaúcha. Em São Paulo, os trabalhos também serão realizados a partir de parceria entre os cinco tribunais da Capital.
Durante o III Enam, o TJSP foi vencedor da categoria Patrimônio Cultural Museológico, na segunda edição do Prêmio CNJ Memória do Poder Judiciário, pela criação do podcast “Casos Forenses”. O podcast é mais uma iniciativa de pesquisa e conservação dos quase 150 anos de história do Tribunal, trazendo ao público casos que marcaram o Judiciário paulista e tiveram repercussão nacional.
Outra importante iniciativa para preservação da memória foi o lançamento do projeto “Reflexões”, com vídeos que registram as considerações de integrantes do Sistema de Justiça sobre diversos temas do Direito e da sociedade, assim como histórias de suas vidas, momentos significativos, fatos marcantes na carreira e processos de repercussão em que atuaram em primeiro ou segundo graus de jurisdição.
Para completar essa atmosfera, o Portal da Memória do TJSP recebeu atualização, oferecendo aos visitantes um mergulho ainda mais profundo nas narrativas que moldaram a Justiça paulista ao longo dos tempos. A página Memória da Magistratura também foi atualizada com informações do 189º Concurso de Ingresso na Magistratura, para inclusão das juízas e dos juízes que tomaram posse em fevereiro último. São painéis interativos com dados de todos os certames desde 1972, informações gerais sobre magistrados e estatísticas.
Também em maio, o presidente da Comissão de Gestão da Memória do Tribunal de Justiça de São Paulo, desembargador Octavio Augusto Machado de Barros Filho, e o juiz Carlos Alexandre Böttcher, integrante do Comitê do Programa Nacional de Gestão Documental e Memória do Poder Judiciário (Proname), participaram do evento “Pintou a Toga no Bexiga”, promovido pelo Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo (TRE-SP). Ali, nas brilhantes ruas do bairro, revelaram-se as características cativantes da vida urbana e social, entrelaçadas com as histórias dos seus personagens e os inesquecíveis momentos que moldaram essa região, localizada na Bela Vista. O evento foi realizado no plenário do TRE-SP.
Neste mês da memória, o Poder Judiciário escreveu uma página de amor às suas raízes, envolvendo o passado e o presente e convocando a todos os que preservam a história às comemorações de importante marco temporal:
TJSP 150 anos – Sou parte dessa história.
Depoimentos
“Sempre tive muita curiosidade para conhecer a história e o que aconteceu muito antes de tudo aquilo que estudamos nas salas de aula. Foi minha primeira vez no Palácio da Justiça e aprendi bastante” (Natália Menezes, aluna do 3º semestre de Direito)

 

“A imponência do Tribunal desperta nos alunos o compromisso e a responsabilidade que o profissional do Direito deve ter. Só temos a agradecer pelo TJSP abrir suas portas” (Clarice Moraes Reis, coordenadora do curso de Direito da Universidade Nove de Julho)

 

“O conteúdo arquitetônico desses prédios tem uma história, uma verdadeira viagem ao passado. É interessante que as pessoas tenham conhecimento de como tudo começou” (Ricardo Felício Scaff, juiz diretor do fórum de Guarulhos e professor de Direito)

 

“A Virada Cultural é uma nova oportunidade para visitar o Palácio da Justiça. É a minha quarta vez aqui e aproveito o evento para lembrar a história do Tribunal” (Joseane Lopes da Silva, escrevente técnico judiciário)

 

“Acabei de tomar posse no TJSP agora em março. Gostei bastante da visita, não tinha conseguido visitar ainda o Palácio da Justiça desde que me mudei do Rio de Janeiro” (Eloah Monteiro Horta, assistente judiciário)
“Estou maravilhada com a beleza do prédio, é bastante impressionante” (Patrícia Lamoglia, consultora jurídica da Advocacia Geral da União/AGU)
O NABALANCANF APENAS REPOSTA A NOTÍCIA QUE SE FEZ PÚBLICA SEM TECER QUALQUER COMENTÁRIO A RESPEITO DA MATÉRIA OU SE RESPONSABILIZAR PELA MESMA. TEM O CUNHO MERAMENTE INFORMATIVO.
Fonte
TJSP

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

4 + onze =

Especialista

Olá! você têm alguma dúvida?