LÍDIA MARIA SODRÉ TOMA POSSE COMO NOVA DESEMBARGADORA DO TJRJ

O Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJRJ) tem uma nova desembargadora: Lídia Maria Sodré de Moraes. Magistrada há 31 anos, ela foi promovida pelo critério de antiguidade para vaga decorrente da aposentadoria do desembargador Reinaldo Pinto Alberto Filho. A solenidade de posse foi realizada na tarde desta segunda-feira (23/01), no plenário do Órgão Especial.

A nova desembargadora foi conduzida ao plenário pelos desembargadores Ricardo Couto de Castro e Renata Silvares França Fadel. O presidente do TJRJ, desembargador Henrique Carlos de Andrade Figueira, desejou boas-vindas à magistrada.

“O Tribunal está em festa ao trazer para seu convívio uma juíza com a carreira brilhante. Um exemplo de magistrada. É uma emoção dar posse à Vossa Excelência, tenho certeza que terá sucesso nessa nova fase”, disse.

O corregedor e presidente eleito do TJ, des. Ricardo Cardozo ao lado da nova desembargadora Lídia Sodré

 

Em sua fala, o corregedor-geral da Justiça, desembargador Ricardo Rodrigues Cardozo, presidente eleito do TJ para o biênio 2023/2024, relembrou o dia em que conheceu a magistrada.

“No primeiro momento, percebi que se estabeleceria entre nós uma convivência pacífica, amistosa e de respeito. Vossa Excelência chegou sorrindo e a simpatia exalou do seu espírito. Nossa conversa prolongou-se e fluiu agradavelmente. Perguntei pela razão de não ter concorrido antes. Então me revelou sua paixão pela Magistratura de 1º grau, e, em especial, pelo trabalho que faz à frente do I Juizado Especial Criminal da Capital, do qual é titular desde 2011, tendo o recebido com mais de seis mil feitos e deixando um acervo de pouco mais de mil processos. Disse-me como se sente quando julga, pela possibilidade de conjugar sensibilidade com a lei que deve imperar. Uma verdadeira magistrada”.

A desembargadora Lídia Maria Sodré agradeceu o incentivo dos colegas magistrados, amigos e familiares.

“A honra que é conferida nessa solenidade a minha pessoa deflui do estímulo dos colegas da Magistratura, dos familiares e amigos, que me incentivaram a concorrer à promoção para a segunda instância. Vivenciando os passos da carreira, as memórias das comarcas, sentenças e do papel conciliador, nutre-me uma convicção de preservar a independência, a humildade e o espírito de realizar Justiça com ética e celeridade”, declarou.

Lídia Maria Sodré é formada em Direito e tem pós-graduação em Processo Civil pela Universidade Candido Mendes. Trabalhou como advogada e como analista judiciário e comissária da Infância e Juventude do TJRJ. Ingressou na Magistratura fluminense em 1991. Foi juíza eleitoral em Nova Iguaçu, de 1992 a 2003, e em Jacarepaguá, de 2004 a 2008. A desembargadora é autora do livro “Estatuto da Criança e do Adolescente com remissões”.

A desembargadora Lídia Sodré foi conduzida ao plenário pelos desembargadores Renata Fadel e Ricardo Couto

 

 

 

MG/FS

O NABALANCANF APENAS REPOSTA A NOTÍCIA QUE SE FEZ PÚBLICA SEM TECER QUALQUER COMENTÁRIO A RESPEITO DA MATÉRIA OU SE RESPONSABILIZAR PELA MESMA. TEM O CUNHO MERAMENTE INFORMATIVO.
Fonte
TJRJ

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

16 − quinze =

Especialista

Olá! você têm alguma dúvida?