InspirAÇÕES: Trajetória de servidor acompanha a história do TJSP

Mais de 50 anos no Tribunal.  

 

O Tribunal de Justiça de São Paulo é constituído por milhares de homens e mulheres. Pessoas como José Carlos Ferreira da Silva, carinhosamente conhecido como Zezito, que, no ano do sesquicentenário do TJSP, completa 54 anos como servidor. Zezito personifica não apenas a história, mas também a essência da Corte paulista. Figura de dedicação incansável e compromisso sério com a prestação jurisdicional, ele é o funcionário mais antigo da Comarca de Araraquara.
 Começou sua jornada aos 17 anos, em 1º de julho de 1971, quando ingressou no Primeiro Cartório de Notas e Ofício de Justiça de Araraquara. “Comecei como ajudante, trabalhando na área criminal. Em 1973, fui contratado como auxiliar”, conta. Anos depois, prestou concurso e tornou-se oficial maior. 
Ao longo de décadas, José Carlos não apenas desempenhou suas funções com cautela e profissionalismo, mas também acompanhou de perto a história da instituição. Na década de 80, com a separação das atribuições dos cartórios de notas e judiciais, Zezito optou pelo Ofício de Justiça e passou a exercer a função de escrivão, sendo hoje coordenador do 1º Ofício Cível de Araraquara. Depois, viveu a transição tecnológica e a implementação do processo digital, além de acompanhar a unificação dos tribunais. “Quando iniciei, usávamos máquina de escrever com carbono para cópia. A introdução dos computadores e a entrada dos processos eletrônicos na Comarca mudaram radicalmente a nossa forma de trabalhar. Hoje, a vara está completamente informatizada e todos os processos estão digitalizados, o que tornou o andamento muito mais ágil. Foram tempos desafiadores”, relembra. 
Como um dos servidores mais antigos do TJSP, José Carlos Ferreira da Silva explica que o maior desafio de sua carreira é manter o serviço prestado no mais alto nível, sempre olhando para o interesse das partes. “O que me mantém motivado e engajado é amar o que faço. Enquanto tiver forças e disposição, continuarei fazendo”, diz. Para ele, tudo isso é possível graças ao trabalho da equipe, alguns juntos há mais de 30 anos: “sempre buscamos a perfeição na prestação jurisdicional e sem eles o cartório não seria o que é hoje”.

Para aqueles que estão dando os primeiros passos no TJSP, Zezito tem um conselho. “Quem tem vontade e aspira alguma coisa, precisa se aperfeiçoar e sempre estar atento.” 

 

Comunicação Social TJSP – GC (texto) / AD (arte) 

imprensatj@tjsp.jus.br    

O NABALANCANF APENAS REPOSTA A NOTÍCIA QUE SE FEZ PÚBLICA SEM TECER QUALQUER COMENTÁRIO A RESPEITO DA MATÉRIA OU SE RESPONSABILIZAR PELA MESMA. TEM O CUNHO MERAMENTE INFORMATIVO.
Fonte
TJSP

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

9 − oito =

Especialista

Olá! você têm alguma dúvida?