Idealizar metas possíveis pode evitar danos à saúde mental

Segundo a psicóloga Dilma Dias, mudanças bruscas não se sustentam e levam à frustração

Com a chegada de um novo ano, as tradicionais listas de metas são criadas por grande parte das pessoas. As idealizações vão desde mudanças de pequenos hábitos até grandes projetos. A psicóloga Dilma Dias chama a atenção para a importância de criar metas possíveis de serem cumpridas, pois, segundo ela, mudanças bruscas não se sustentam por muito tempo, podendo levar à frustração e causar danos à saúde mental.
“Saber o que se deseja e realizar um planejamento para o alcance é importante, desde que feito de maneira consciente e gradativa. Em primeiro lugar, é necessário analisar se a meta é desejo seu ou para atender alguma necessidade do outro. Depois, analisar se aquele desejo é possível, não para você, mas para aquele momento de sua vida. A partir daí, estabelecer os recursos, incluindo os emocionais, para alcançá-lo”, fala Dilma.

Por janeiro ser o mês em que as pessoas renovam suas esperanças, refletem sobre o ano anterior e criam expectativas para os projetos vindouros, foi criada a campanha do Janeiro Branco. Segundo a Agência Nacional de Saúde (ANS), o principal objetivo é chamar a atenção da humanidade para as questões e necessidades relacionadas à saúde mental e emocional dos indivíduos e das instituições humanas. Para este ano, o tema do movimento é: A vida pede equilíbrio!

Quando se fala em Saúde Mental, a Organização Mundial da Saúde (OMS) define o conceito como um estado de completo bem-estar físico, mental e social, e não apenas a ausência de doenças ou enfermidades. É preciso levar em conta as habilidades e usá-las como recurso na promoção do que se considera o bem-estar de cada um.
A psicóloga explica que as campanhas geram conscientização e ajudam a quebrar tabus, porque a forma como a pessoa reage às metas criadas afeta diretamente a saúde mental.
“Normalmente temos dois tipos de reações às frustrações: aquele que culpa o outro sem analisar sua responsabilidade sobre o resultado; ou aquele que se considera incapaz de realizar ou que acha que para ele nada dá certo, tendo sua autoestima abalada de imediato. Nas duas situações temos uma questão psicológica para ser cuidada”, analisa.
Além disso, Dilma Dias ressalta a importância do tema do Janeiro Branco deste ano e destaca a necessidade de que o assunto fique em pauta por todo o ano.
“Equilíbrio é o que tanto buscamos e precisamos em todas as áreas de nossas vidas, mas as vezes esquecemos que começa pela saúde mental. Realizar a campanha logo no início do ano conscientiza e faz com que muitos analisem a qualidade emocional de suas vidas e busquem melhorias. Mas sem esquecer que é preciso manter esse cuidado ao longo de todos os meses!”, finaliza.

Campanha
O Janeiro Branco é uma campanha brasileira iniciada em 2014 que busca chamar a atenção para o tema da saúde mental na vida das pessoas. Já a cor branca foi escolhida por, simbolicamente, representar “folhas ou telas em branco” sobre as quais é possível projetar, escrever ou desenhar expectativas, desejos, histórias ou mudanças com as quais as pessoas sonham e desejam concretizar.

O NABALANCANF APENAS REPOSTA A NOTÍCIA QUE SE FEZ PÚBLICA SEM TECER QUALQUER COMENTÁRIO A RESPEITO DA MATÉRIA OU SE RESPONSABILIZAR PELA MESMA. TEM O CUNHO MERAMENTE INFORMATIVO.
Via
POR GABRIELA LESSA
Fonte
JORNAL TERCEIRA VIA

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

sete − quatro =

Especialista

Olá! você têm alguma dúvida?