Grande PRESENTE para os brasileiros que estão inscritos no CadÚnico

Devido a atualização do salário mínimo, as condições relacionadas ao limite de renda familiar no Cadastro Único (CadÚnico) sofrerão reajustes.

As famílias que recebem algum benefício social mediante a inscrição no Cadastro Único (CadÚnico) devem ficar atentas as novas regras do sistema de dados para o próximo ano. Devido a atualização do salário mínimo, as condições relacionadas ao limite de renda familiar sofrerão reajustes.

O Congresso Nacional aprovou o novo Orçamento para o próximo ano, definindo um novo valor para o salário mínimo. De acordo com o texto aprovado, o piso nacional passará de R$ 1.212 para R$ 1.320 em janeiro. Essa correção representa um aumento de R$ 108, ficando acima da inflação, isto é, com ganhos reais.

Novas regras do CadÚnico

A saber, o  Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico) é um banco de dados com informações das famílias em situação de vulnerabilidade. Devido a isso, é importante que o cidadão inscrito no sistema cumpra as regras de renda mensal.

Com o aumento do salário mínimo, o limite da renda mensal exigida para a inscrição no CadÚnico também aumenta, ficando da seguinte forma:

  • Famílias com renda mensal de até meio salário mínimo por pessoa: passa de R$ 606 para R$ 660;
  • Famílias com renda mensal total de até três salários mínimos: passa de R$ 3.636 para R$ 3.960.

Quem poderá se inscrever no Cadastro Único?

Para se inscrever no Cadastro Único em 2023, conforme as alterações, a família deve:

  • Ter renda per capita mensal de até meio salário mínimo (R$ 660); ou
  • Ter renda bruta mensal de até três salários mínimos (R$ 3.960);
  • Ter renda superior as mencionadas, mas que precisam da inscrição para concessão de medida específica;
  • Estar em situação de rua – cidadão só ou acompanhado.

Como fazer a inscrição no CadÚnico?

Para fazer o registro, a família deve escolher um representante familiar, sendo este com idade a partir de 16 anos e, de preferência, do sexo feminino. Na sequência, ele deve ir ao CRAS e apresentar o seu CPF ou título de eleitor e conceder pelo menos um documento dos seguintes para cada pessoa da família:

  • Certidão de Nascimento;
  • Certidão de Casamento;
  • Cadastro de Pessoas Físicas – CPF;
  • Carteira de Identidade – RG;
  • Carteira de Trabalho;
  • Título de Eleitor;
  • Registro Administrativo de Nascimento Indígena (RANI) – em caso de pessoa indígena.

Após fazer a entrevista com um servidor da assistência social, a inscrição será efetuada e o cidadão receberá um Número de Identificação Social (NIS).

Benefícios concedidos pelo CadÚnico

Através do CadÚnico, é possível ter acesso a muitos benefícios, no entanto, a inscrição no banco de dados não garante o recebimento de qualquer um deles. Isso porque, cada programa tem o seu público-alvo, assim como as suas regras de elegibilidade.

  • Auxílio Brasil;
  • Carteira do Idoso;
  • Facultativo de baixa renda;
  • Farmácia Popular;
  • Isenção no ENEM e em concursos públicos;
  • ID Jovem;
  • BPC/Loas;
  • PETI;
  • Tarifa Social de Energia Elétrica;
  • Vale-Gás;
  • Programa Criança Feliz;
  • PNAES – Programa Nacional de Assistência Estudantil;
  • Telefone Popular;
  • Kit Antena, entre outros.
O NABALANCANF APENAS REPOSTA A NOTÍCIA QUE SE FEZ PÚBLICA SEM TECER QUALQUER COMENTÁRIO A RESPEITO DA MATÉRIA OU SE RESPONSABILIZAR PELA MESMA. TEM O CUNHO MERAMENTE INFORMATIVO.
Via
Por Carolina Ramos
Fonte
NOTÍCIAS CONCURSOS

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezesseis − 6 =

Especialista

Olá! você têm alguma dúvida?