EPM e INB realizam o curso “Diálogo ítalo-brasileiro e legado de Norberto Bobbio”

Evento composto por quatro painéis.
A Escola Paulista da Magistratura (EPM) e o Instituto Norberto Bobbio (INB) promoveram, nos dias 9 e 10 de novembro, o curso Diálogo ítalo-brasileiro e legado de Norberto Bobbio, com inscritos nas modalidades presencial e on-line.
A abertura foi feita pelo diretor da EPM, desembargador José Maria Câmara Júnior, coordenador do curso, que agradeceu aos participantes, painelistas e servidores, bem como a parceria do Instituto Norberto Bobbio e o trabalho do juiz Alexandre de Mello Guerra, coordenador da área de Produções Científicas da EPM e do curso.
O primeiro painel “As seis regras da democracia, segundo Norberto Bobbio”, teve como expositor o diretor-jurídico do INB, Marcelo de Azevedo Granato, com moderação do diretor-executivo do INB, César Mortari Barreira; e do coordenador-geral do INB, Lévio Scattolini. Os debates foram conduzidos pelo juiz Alexandre de Mello Guerra.
Na sequência foi debatido o tema “A Corte Constitucional italiana”, com exposição do desembargador aposentado Walter Fanganiello Maierovitch, fundador e presidente do Instituto Brasileiro Giovanni Falcone de Ciências Criminais, com moderação do desembargador Roberto Caruso Costabile e Solimene, conselheiro da EPM, e a participação do ministro Sidnei Agostinho Beneti, presidente Honorário da União Internacional de Magistrados (Roma).
O curso teve continuidade na sexta-feira (10) com o painel “O Consulado Geral da Itália em São Paulo”, com exposição do cônsul-geral da Itália em São Paulo, Domenico Fornara, moderação do presidente do INB, Celso de Souza Azzi, e condução dos trabalhos pelo desembargador José Maria Câmara Júnior.
Encerrando os debates, foi realizado o painel “As lições de Bobbio”, com exposição do professor Celso Lafer e moderação do desembargador Paulo Magalhães da Costa Coelho, coordenador da área de Filosofia do Direito da EPM.
Também estiveram presentes os desembargadores Gilson Delgado Miranda, vice-diretor da EPM e diretor eleito para o biênio 2024/2025; Walter Rocha Barone, coordenador da área de Cursos e Convênios Internacionais da EPM e 1º vice-presidente da Associação Paulista de Magistrados (Apamagis); Carlos Otávio Bandeira Lins, coordenador da área de Direito Urbanístico da EPM; Roberto Grassi Neto, Miguel Ângelo Brandi Júnior e Newton de Oliveira Neves; e as juízas Maria Domitila Prado Manssur, coordenadora da área de Violência Doméstica, Familiar e de Gênero da EPM; Aline Aparecida de Miranda, assessora da Presidência de Direito Público do TJSP, e Tania Mara Ahualli; e o presidente do Comitê dos Italianos no Exterior, Alberto Maya; entre outros magistrados, servidores e profissionais.
Comunicação Social TJSP – MA (texto) / MB (fotos)
Siga o TJSP nas redes sociais:

 

 

O NABALANCANF APENAS REPOSTA A NOTÍCIA QUE SE FEZ PÚBLICA SEM TECER QUALQUER COMENTÁRIO A RESPEITO DA MATÉRIA OU SE RESPONSABILIZAR PELA MESMA. TEM O CUNHO MERAMENTE INFORMATIVO.
Fonte
TJSP

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

3 − um =

Especialista

Olá! você têm alguma dúvida?