Eleita diretoria da Escola Paulista da Magistratura para o próximo biênio

 Integrantes assumem em janeiro.

A chapa presidida pelo desembargador Gilson Delgado Miranda foi eleita hoje (8) para dirigir a Escola Paulista da Magistratura (EPM) no biênio 2024/2025. Também compõem a chapa o vice-diretor, desembargador Ricardo Cunha Chimenti, e os integrantes do Conselho Consultivo e de Programas, desembargadores Sérgio Seiji Shimura e Claudia Grieco Tabosa Pessoa (Seção de Direito Privado), Wanderley José Federighi e Flora Maria Nesi Tossi Silva (Direito Público) e Guilherme de Souza Nucci e Alexandre Carvalho e Silva de Almeida (Seção de Direito Criminal) e a juíza Maria Rita Rebello Pinho Dias, como representante do 1º grau.
A chapa única foi aclamada pelo Tribunal Pleno com 320 votos, na mesma eleição em que foram definidos os cargos de direção e cúpula do Tribunal de Justiça de São Paulo. A nova diretoria assumirá a gestão da Escola no dia 1º de janeiro.
Diretor – Gilson Delgado Miranda nasceu na cidade de São Paulo. Ingressou na Magistratura em 1990, como juiz substituto da 13ª Circunscrição Judiciária, com sede em Araraquara. Atuou nas comarcas de Piratininga, Avaré e São Paulo. Em 2012 assumiu o cargo de juiz substituto em 2º grau e foi promovido a desembargador em 2020. É bacharel em Direito, mestre e doutor pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Atuou como coordenador e palestrante de cursos da Escola Judicial dos Servidores (EJUS). Na EPM, integrou o Conselho Consultivo e de Programas no biênio 2018/2019, foi coordenador das áreas de Cursos de iniciação Funcional e Aperfeiçoamento para Servidores e de Direito Processual Civil, coordenador e palestrante cursos. Atualmente é vice-diretor da Escola (biênio 2022/2023).
Vice-diretor – natural da cidade de São Paulo, Ricardo Cunha Chimenti ingressou na magistratura em 1990, como juiz substituto da 10ª Circunscrição Judiciária, com sede em Limeira. Atuou nas comarcas de Cananéia, Taquaritinga e São Paulo. Foi removido ao cargo de juiz substituto em 2º grau em 2013 e promovido a desembargador em 2021. É bacharel em Direito pela Universidade Presbiteriana Mackenzie. Foi juiz auxiliar da Corregedoria Nacional de Justiça de 2008 a 2012 e juiz auxiliar da Escola Nacional de Formação e Aperfeiçoamento de Magistrados (Enfam). Atuou como coordenador e palestrante de cursos da Escola Judicial dos Servidores (EJUS). Na EPM foi coordenador da área de Cursos de iniciação Funcional e Aperfeiçoamento para Servidores, coordenador e palestrante de cursos. Atualmente coordena as áreas de Formação Inicial, Aperfeiçoamento para Vitaliciamento e Apoio aos Juízes e Juizados Especiais.
O NABALANCANF APENAS REPOSTA A NOTÍCIA QUE SE FEZ PÚBLICA SEM TECER QUALQUER COMENTÁRIO A RESPEITO DA MATÉRIA OU SE RESPONSABILIZAR PELA MESMA. TEM O CUNHO MERAMENTE INFORMATIVO.
Fonte
TJSP

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

9 + 15 =

Especialista

Olá! você têm alguma dúvida?