Eclipse parcial solar no sábado será observado em Campos e cidades da região

Iniciativa é do Clube de Astronomia; uma central de observação foi criada na Reserva Caruara e interessados devem seguir orientações

Boa parte da população mundial estará com olhares atentos ao eclipse parcial do Sol, previsto para acontecer no sábado (14). Em Campos dos Goytacazes, a observação é organizada por integrantes do Clube de Astronomia Louis Cruls. De acordo com o coordenador Marcelo Oliveira, foram organizados postos de visualização em 20 municípios da região. Para ele, a contemplação do eclipse parcial é um momento muito especial, mas que requer cuidados.

“É um maravilhoso espetáculo da natureza. É necessário ter muito cuidado para observar o eclipse porque podem ocorrer danos irreversíveis à visão. Nunca observem o Sol a olho nu e nunca utilizem binóculos ou telescópios. O uso destes equipamentos causará a perda da visão. Distribuiremos milhares de óculos especiais para a Observação segura do eclipse doados pela Charlie Bates Solar Astronomy Project. Os equipamentos chegaram ao Brasil através do apoio do MCTI, por meio da Secretaria de  Ciência e Tecnologia para o Desenvolvimento Social”, explica Marcelo.

Marcelo Souza Oliveira do Clube de Astronomia (Arquivo)

Uma central na Reserva Caruara, em São João da Barra, foi criada para coordenar a observação do eclipse parcial do Sol na região.

Observação no Brasil

Os brasileiros poderão assistir a um dos fenômenos astronômicos mais impactantes que não exigem grandes equipamentos para observá-lo. O eclipse solar ocorre quando a Lua passa entre a Terra e o Sol, transformando o dia em noite em algumas regiões do planeta.

Dos três tipos de eclipses solares, o desta semana será o anular, quando é possível observar um anel ao redor da Lua, conhecido como anel de fogo. A última vez que esse evento pôde ser observado a partir do Brasil foi em 3 de novembro de 1994, há quase 29 anos, quando a região Sul do país teve a visão da totalidade, ou seja, o anel de fogo ficou perfeito no céu.

Desta vez, os privilegiados serão os moradores do Norte e Nordeste. Quem estiver nas demais regiões, como em São Paulo, ainda verão o eclipse, mas apenas de forma parcial, dependendo da distância do ponto em que a sombra da Lua cobrirá totalmente a passagem.

O eclipse anular começará a ser visto de forma completa no Amazonas por volta de 12h05, seguindo para Pará, Tocantins, Maranhão, Piauí, Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba e Pernambuco, até por volta das 17h50.

O fenômeno ocorre uma ou duas vezes por ano. O último eclipse anular do Sol ocorreu em junho de 2021, mas não foi visível no Brasil. Quem perder a chance de observar o fenômeno no sábado (14), só terá outra oportunidade no dia 2 de outubro do ano que vem, quando haverá outro eclipse anular, mas apenas para quem estiver nas regiões Sul e Sudeste. E mesmo assim, será parcial, com visibilidade de cerca de 15%. E depois deste, somente em 6 de fevereiro de 2027, quando paulistas e fluminenses terão a visão de cerca de 90% do eclipse anular.

Fonte: O Tempo

O NABALANCANF APENAS REPOSTA A NOTÍCIA QUE SE FEZ PÚBLICA SEM TECER QUALQUER COMENTÁRIO A RESPEITO DA MATÉRIA OU SE RESPONSABILIZAR PELA MESMA. TEM O CUNHO MERAMENTE INFORMATIVO.
Fonte
JORNAL TERCEIRA VIA

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

3 + 19 =

Especialista

Olá! você têm alguma dúvida?