Desembargador Walter Piva Rodrigues participa de sua última sessão e recebe homenagens

17 anos dedicados ao TJSP.
Magistrados, amigos e familiares homenagearam hoje (16) o desembargador Walter Piva Rodrigues em sua última sessão de julgamento na 9ª Câmara de Direito Privado antes da aposentadoria. O presidente do TJSP, desembargador Ricardo Mair Anafe, e demais integrantes do Conselho Superior da Magistratura estavam presentes e saudaram o colega que atuou por 17 anos no Tribunal de Justiça de São Paulo, tendo ingressado pelo critério do Quinto Constitucional – Classe Advogado. Decano da 9ª Câmara, Walter Piva Rodrigues dedicou mais de 50 anos ao exercício do Direito, com destaque para suas atividades como desembargador, advogado, professor e autor de publicações.
O presidente Ricardo Anafe falou sobre a bem sucedida carreira do homenageado, exaltando o respeito, a admiração e o carinho que recebeu dos colegas durante quase duas décadas no TJSP. “Para o Tribunal, este é um momento de enorme importância, pois Vossa Excelência deixa aqui um legado, assim como o fez como advogado e professor”, declarou.
O presidente da Seção de Direito Privado, desembargador Artur César Beretta da Silveira, também exaltou a trajetória do amigo. “Alguém sentará em sua cadeira, mas Vossa Excelência é insubstituível. Quando olhar para trás, verá que foi construída uma bela estrada, por onde muitos ainda caminharão”. Também prestigiaram a solenidade o vice-presidente do TJSP, desembargador Guilherme Gonçalves Strenger; e  o corregedor-geral da Justiça, desembargador Fernando Antonio Torres Garcia.
As homenagens seguiram com os colegas da 9ª Câmara de Direito Privado. “Um homem preparado para o Judiciário e totalmente aberto ao diálogo, sempre disponível para entender as razões das divergências”, afirmou o presidente do colegiado, desembargador Galdino Toledo Júnior. “A forma como trata os colegas, os advogados e as partes é a de um homem que se preocupa com o ser humano. Essa sempre foi sua essência”, disse o desembargador Edson Luiz de Queiroz. “Sua maior lição não foi de Direito, mas de vida, quando me ligou para dar boas-vindas no dia em que fui designado a esta Câmara”, recordou o desembargador Wilson Lisboa Ribeiro. Também compõem a 9ª Câmara os desembargadores Alexandre Alves Lazzarini, César Santos Peixoto e Valentino Aparecido de Andrade.
Os tributos continuaram entre magistrados e amigos presentes. “Foi um privilégio não só repartir as preocupações da Justiça, mas compartilhar uma grande amizade com Vossa Excelência”, falou o desembargador Paulo Roberto Grava Brazil. “Embora tenha se dedicado a inúmeras tarefas, sempre se posicionou na defesa da cidadania e liberdade”, declarou o desembargador Dácio Tadeu Viviani Nicolau. “Um juiz que, além de todo o conhecimento técnico, sempre teve um olhar muito sensível, ainda mais calibrado em se tratando dos vulneráveis”, disse a procuradora de Justiça Isabella Ripoli Martins. “Um grande mestre do Direito, especialmente do Direito Processual. Desenvolveu uma carreira de excelência”, afirmou a secretária municipal de Justiça de São Paulo, Eunice Prudente, que foi colega de turma do homenageado na Faculdade de Direito da USP. “A marca do professor é a humanidade, de valorizar as pessoas e incentivar o que há de melhor nelas”, registrou o advogado Rodolfo da Costa Manso Real Amadeo, ex-aluno do desembargador.
Ao agradecer, Walter Piva Rodrigues parafraseou os versos do cantor Almir Sater para descrever seu sentimento de despedida. “Um dia a gente chega e no outro vai embora. Essas palavras abrem um vazio em meu peito, pois lá se vai embora a desafiadora ‘desembargadoria’”. O homenageado recordou os mais de 50 anos de exercício no sistema de Justiça em diversas frentes, desde os tempos como advogado até a trajetória como docente, relembrando sua atuação na Secretaria Municipal de Negócios Jurídicos da Prefeitura de São Paulo, nas décadas de 80 e 90, e, sobretudo, as quase duas décadas como julgador. “Aqui, convivi com os melhores dos nossos contemporâneos e com eles aprendi lições de Direito e conduta”. O magistrado também agradeceu aos servidores que com ele atuaram e, por fim, à família. “Saúdo meus familiares, que são a razão última dessa trajetória, por todo esforço e compreensão”, concluiu.
Acompanharam a sessão muitos magistrados, advogados, integrantes do Ministério Público, defensores públicos, familiares do homenageado e servidores da Justiça.
Trajetória – Walter Piva Rodrigues nasceu em Botucatu (SP), em 1948. Graduou-se pela Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo (USP), turma de 1972. Exerceu a advocacia entre 1973 e 2006, ano em que foi nomeado desembargador do TJSP pelo critério do Quinto Constitucional. Nos anos 1980 e 1990, atuou como assessor técnico, chefe de gabinete e secretário interino da Secretaria Municipal de Negócios Jurídicos da Prefeitura de São Paulo. É professor de Direito da USP e já lecionou em diversas outras instituições.
Comunicação Social TJSP – RD (texto) / KS (fotos)
O NABALANCANF APENAS REPOSTA A NOTÍCIA QUE SE FEZ PÚBLICA SEM TECER QUALQUER COMENTÁRIO A RESPEITO DA MATÉRIA OU SE RESPONSABILIZAR PELA MESMA. TEM O CUNHO MERAMENTE INFORMATIVO.
Fonte
TJSP

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

sete − 5 =

Especialista

Olá! você têm alguma dúvida?