CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA INICIA INSPEÇÃO ORDINÁRIA NO TJ DO RIO

O Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro recebe, entre os dias 26 e 30 de junho, a inspeção ordinária do Conselho Nacional de Justiça (CNJ). A atividade inclui a verificação dos trabalhos judiciais do Poder Judiciário fluminense, setores administrativos e também as serventias extrajudiciais. E, para marcar o início dos trabalhos, foi realizada uma cerimônia na manhã desta segunda-feira (26/6) no Salão Nobre do TJRJ.

A desembargadora federal e conselheira do CNJ, Salise Monteiro Sanchotene, conduzirá a inspeção no tribunal e, na solenidade, representou o corregedor nacional de Justiça, ministro Luís Felipe Salomão, que não pôde comparecer ao evento.

O presidente do tribunal, desembargador Ricardo Rodrigues Cardozo, deu as boas-vindas ao grupo que participará da inspeção que acontece a cada dois anos, mas que, neste ano, será realizada excepcionalmente em razão da pandemia de Covid-19, abriu as portas de todos os setores e frisou que os procedimentos solicitados pelo CNJ ao Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro se darão de forma transparente.

“O Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro recebe todos que participarão da inspeção ordinária de braços abertos. Quero das as boas-vindas a todos vocês, me coloco à disposição de toda a equipe que tem à frente a conselheira Salise, de uma maneira bem transparente, mas ciente de sua autonomia”, afirmou o presidente.

Modernização e metas 

Da esquerda para a direita: os desembargadores Suely Lopes Magalhães (2ª vice-presidente do TJRJ), Marcus Henrique Pinto Basílio (corregedor-geral da Justiça do RJ), Ricardo Rodrigues Cardozo (presidente do TJRJ), Salise Monteiro Sanchotene (conselheira do CNJ), Caetano Ernesto da Fonseca Costa (1º vice-presidente do TJRJ) e José Carlos Maldonado de Carvalho (3º vice-presidente do TJRJ)

 

O desembargador Ricardo Cardozo apresentou alguns dos projetos já implementados em sua administração, nos primeiros quatro meses de gestão, como a criação de secretarias, como a de Sustentabilidade e Responsabilidade Social, assim como a de Governança, Inovação e Compliance e a de Tecnologia. Afirmou também que, hoje, o TJRJ está trabalhando com foco na reestruturação administrativa e na modernização do parque tecnológico do tribunal.

O presidente do TJRJ fez um balanço de sua administração e da implementação de normas modernas, que têm o objetivo de acompanhar as mudanças que acontecem no mundo e no estreitamento da relação com instituições, como a OAB e de representantes da sociedade civil.

“Estamos também em processo de renovação do nosso regimento interno, inserindo normas modernas da lei da organização e divisão judiciária e tentando revolucionar o Poder Judiciário fluminense”, afirmou o presidente.

A conselheira Salise Sanchotene destacou a maneira calorosa como foi recebida pelo presidente do TJRJ, pelo corregedor-geral da Justiça do Estado do Rio de Janeiro, desembargador Marcus Henrique Pinto Basílio, além de magistrados e servidores. Disse que todos os bons projetos que conhecer no Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro serão sugeridos a outros tribunais do país para que sejam implementados.

Fez questão de destacar que a atuação da Corregedoria Nacional de Justiça não se resume somente à função correcional e citou projetos de valorização da cidadania, como a implementação do cartório digital em todas as serventias para regulamentar os serviços eletrônicos no país. Lembrou que o ministro Salomão está trabalhando pela erradicação do sub-registro civil, uma campanha que o TJRJ abraçou, no mês passado, e cujos resultados foram surpreendentes: foram contabilizados pela Corregedoria-Geral 11.552 atendimentos na Praça do Expedicionário, ao lado do Fórum Central, no Centro do Rio, a pessoas em situação de extrema vulnerabilidade.

Durante os cinco dias de atividades, não haverá interrupção dos trabalhos forenses e nem dos prazos processuais.

Participaram da mesa de abertura, o presidente do TJRJ, desembargador Ricardo Rodrigues Cardozo: a desembargadora Suely Lopes, 2ª vice-presidente do TJRJ; o desembargador Marcus Henrique Pinto Basílio, corregedor-geral da justiça do Estado do Rio de Janeiro; a conselheira Salise Sanchotene do CNJ; o desembargador Caetano Ernesto da Fonseca Costa, 1º vice-presidente do TJRJ e o desembargador José Carlos Maldonado, 3º vice-presidente do TJRJ.

Também estiveram presentes à cerimônia, o desembargador federal, Flávio Oliveira Lucas, representando o TRF2; Luciano Bandeira, presidente da OAB/RJ e a juíza Eunice Haddad, presidente da Amaerj, entre outras autoridades.

PF / MB

Fotos: Rosane Naylor e Brunno Dantas/TJRJ

 

O NABALANCANF APENAS REPOSTA A NOTÍCIA QUE SE FEZ PÚBLICA SEM TECER QUALQUER COMENTÁRIO A RESPEITO DA MATÉRIA OU SE RESPONSABILIZAR PELA MESMA. TEM O CUNHO MERAMENTE INFORMATIVO.
Fonte
TJRJ

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dois × quatro =

Especialista

Olá! você têm alguma dúvida?