CEIJ e serviços de acolhimento traçam metas e atualizam dados para PNC em 2023

Integrantes da Coordenação Estadual do Programa Novos Caminhos e da equipe dos Serviços de Acolhimentos, da região sudeste, estiveram reunidos de forma virtual no dia 17 de março. Em pauta, entre outros assuntos, as metas e os desafios de 2023, o fluxo do atendimento psicológico e odontológico, a atualização dos dados dos acolhidos e dos coordenadores, demandas dos cursos parceiros e transporte para esses cursos.

Bianca Sebben, Karina Junqueira Menezes, Kelly Cristina de Souza e Andrea Espindola foram as representantes do Judiciário na reunião. Iniciativa do TJSC, o Novos Caminhos é um projeto social que atua na oferta de serviços de educação, saúde e articulação para a empregabilidade de jovens que vivem nas 208 casas de acolhimento do Estado. Liderada pela CEIJ, a ação tem a parceria da Associação dos Magistrados Catarinenses (AMC) e da Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina (FIESC).

O desembargador Álvaro Luiz Pereira de Andrade, responsável pela coordenadoria estadual da Infância e da Juventude (Ceij), lembra que “o Programa já impactou a vida de 4.059 adolescentes e 814 crianças”. Para ele, o desafio deste ano é direcionar 1.065 crianças e adolescentes em situação de acolhimento.

Atualmente, integram o programa a Ordem dos Advogados do Brasil de Santa Catarina (OAB/SC), o Ministério Público de Santa Catarina (MPSC), a Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo de Santa Catarina (Fecomércio), a Associação Catarinense de Medicina (ACM), a Fundação de Estudos Superiores de Administração e Gerência (FESAG), a Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Santa Catarina (FAESC), por meio do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (SENAR) – Administração Regional de Santa Catarina, o Centro de Integração Empresa-Escola do Estado de Santa Catarina (CIEE/SC) e o Serviço Social do Comércio – SESC/Fecomércio.

Imagens: Divulgação/Ceij
Conteúdo: Assessoria de Imprensa/NCI
Responsável: Ângelo Medeiros – Reg. Prof.: SC00445(JP)
O NABALANCANF APENAS REPOSTA A NOTÍCIA QUE SE FEZ PÚBLICA SEM TECER QUALQUER COMENTÁRIO A RESPEITO DA MATÉRIA OU SE RESPONSABILIZAR PELA MESMA. TEM O CUNHO MERAMENTE INFORMATIVO.
Fonte
TJSC

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

cinco × um =

Especialista

Olá! você têm alguma dúvida?