Cefam realiza pesquisa para profissionais do TJPE que trabalham com alienação parental

Com o objetivo de conhecer os aspectos referentes à atuação de profissionais que realizam escuta de crianças e/ou adolescentes no contexto de alienação parental no Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE), a Coordenadoria Estadual de Família (Cefam) está fazendo uma pesquisa sobre o assunto. A iniciativa é realizada em conjunto com a Governança de Dados da instituição e é voltada para servidores(as) lotados(as) em equipes da área de Família ou da Infância e Juventude que realizam perícias ou depoimento especial. O questionário fica disponível até o dia 31 de janeiro. Responda aqui.

De acordo com o coordenador executivo da Governança, juiz Élio Braz Mendes, o debate se dá em razão do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) ter instituído um grupo de trabalho para pensar em um novo protocolo de escuta de crianças que são vitimizadas pela alienação parental. “Hoje, queremos ouvir os profissionais da área, psicólogos, psicólogas, assistentes sociais, pedagogos e pedagogas para possamos reunir os dados, as informações essenciais para pensarmos um modelo de organização dos nossos trabalhos internos para auxiliar rol julgamentos das ações de Família que envolvam o tema”, afirma o magistrado.

O questionário é dividido em quatro partes: dados sobre o perfil profissional dos(as) servidores(as) que realizam escuta de crianças e adolescentes em contexto de alienação parental; informações sobre a escuta de crianças e adolescentes em atendimentos relacionados ao contexto de alienação parental; critérios utilizados pelos(as) profissionais para identificar, nos atendimentos à criança e/ou ao adolescente, sinais que apontem para a existência de alienação parental; e sugestões, dúvidas ou comentários sobre o processo de construção do protocolo de escuta especializada e depoimento especial de crianças e adolescentes em contexto de alienação parental.

As orientações para preenchimento estão disponíveis no próprio formulário. As dúvidas podem ser sanadas através do e-mail coordenadoria.familia@tjpe.jus.br ou pelos telefones (81) 3181.0641 | 0028.

…………………………………………………………………
Texto: Cláudia Franco | Ascom TJPE
Imagem: iStock

O NABALANCANF APENAS REPOSTA A NOTÍCIA QUE SE FEZ PÚBLICA SEM TECER QUALQUER COMENTÁRIO A RESPEITO DA MATÉRIA OU SE RESPONSABILIZAR PELA MESMA. TEM O CUNHO MERAMENTE INFORMATIVO.
Fonte
TJPE

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

três − dois =

Especialista

Olá! você têm alguma dúvida?