Aulas suspensas, transporte público recolhido, medo: ataques mudam rotina de moradores de cidades do RN

Dezenove cidades do estado sofreram com ações criminosas nesta terça-feira (14). Até fim da tarde desta terça, 18 suspeitos haviam sido detidos e um morto em confronto com a polícia.

As ações criminosas em 19 cidades do Rio Grande do Norte mudaram a rotina da população potiguar nesta terça-feira (14).

Os ataques culminaram com o recolhimento do transporte público em Natal e Mossoró – as duas maiores cidades do estado -, com o cancelamento de aulas nas universidades públicas, como UFRN, IFRN, UERN e Ufersa, e com o medo da população nas ruas.

Os crimes começaram durante a madrugada e seguiram durante a manhã e a tarde da terça, com os criminosos atirando ou ateando fogo em prédios, ônibus e veículos.

Foram alvos de ataques: um fórum de Justiça, duas bases da Polícia Militar, ônibus do transporte público em garagens e nas ruas de Natal e da Região Metropolitana, uma prefeitura e um banco. Carros que estavam estacionados em ruas e em garagens públicas, além de uma loja de motos, também foram atingidos.

Dois funcionários de ônibus foram alvo de disparos de arma de fogo dos criminosos. Um deles foi atingido com um tiro na garagem da empresa em Natal. Já um motorista foi atingido por disparos dos criminosos em Macaíba.

Até o fim da tarde desta terça, segundo a polícia, as operações para combater os ataques tiveram:

  • 18 suspeitos presos;
  • 5 armas de fogo apreendidas;
  • 18 artefatos explosivos apreendidos;
  • 3 galões de gasolina apreendidos;
  • 4 motos apreendidas;
  • 1 carro apreendido;
  • dinheiro;
  • drogas.

 

Por conta dos ataques, o ministro da Justiça, Flávio Dino, autorizou o envio de agentes da Força Nacional para reforçar a segurança no Rio Grande do Norte após pedido da governadora Fátima Bezerra.

Veja como ocorreram os ataques:

  • 19 cidades tiveram ataques a tiros e incêndios em prédios públicos, comércios e veículos na madrugada e fim na manhã;
  • As ações foram executadas por um grupo criminoso que atua no estado, segundo a Secretaria de Segurança Pública;
  • 18 pessoas foram presas até 17h desta terça-feira (14);
  • A polícia apreendeu oito artefatos explosivos, cinco arma de fogo, quatro motos, dinheiro, drogas e galões de gasolina;
  • O funcionário de uma empresa de ônibus ficou ferido após disparos contra a garagem onde estava. Um motorista foi baleado;
  • As prefeituras de Mossoró e de Natal suspenderam o transporte público; as aulas também foram suspensas em escolas, na Universidade Federal (UFRN), na Universidade Federal Rural do Semi-Árido (Ufersa) e na Universidade Estadual do RN (Uern);
  • A governadora do RN, Fátima Bezerra, repudiou os ataques e disse que os criminosos serão punidos.

Pontos de ônibus lotados e medo

 

Diante da suspensão do transporte público, as paradas ficaram lotadas em Natal e as pessoas relataram dificuldades para voltar para casa. Esse foi o caso da estudante de meteorologia da UFRN, Ana Beatriz Pereira, que descobriu ao chegar na aula que os ônibuso seriam recolhidos.

Ela aguardou a passagem da linha que costuma pegar durante a tarde, mas disse que não sabia se o ônibus passaria ou até pararia para os passageiros entrarem. Por isso, disse que ia “tentar pegar um motorista por aplicativo” ou uma carona.

“Eu estava a caminho da faculdade, vi que talvez fossem parar os ônibus, mas que não tinha previsão. Quando cheguei, estava no meio da aula, chegou a notícia”, disse.

Parada de ônibus em Natal após anúncio da suspensão do transporte público nesta terça-feira — Foto: Francielly Medeiros/Inter TV Cabugi

Em Mossoró, o autônomo Fábio Freitas disse que voltaria para casa -12 quilômetros distante do trabalho – a pé por conta da suspensão da circulação do transporte público. Ele disse que ficou com medo das ações criminosas que ocorreram durante o dia no estado, mas que não tinha outra alternativa a não ser trabalhar.

“Fico apreensivo, porque eu preciso dele pra ir pra casa, quando largo o trabalho. E com medo também. Eu peço muito a proteção divina, que me proteja, que proteja minha família, a caminhada de todos nós que estamos a mercê da insegurança”, disse.

Uma comerciante da Vila de Ponta Negra, onde dois ônibus e um caminhão pegaram fogo, também se mostrou assustada com o cenário que encontrou. “Eu estava no meu horário de almoço, conversando justamente sobre os ataques de mais cedo. Quando vejo, um dos nossos entregadores entrar correndo, avisando que tocaram fogo em um caminhão”, disse Nayara Sena.

“Na hora o medo tomou conta. A gente fica sem saber o que fazer, o que pensar ou como agir. A sensação que fica é de insegurança. Encerramos as atividades no restaurante, porque fica inviável trabalhar com medo do que pode acontecer, sabendo que a qualquer momento um criminoso pode cometer um ato desse”, completou.

Paradas de ônibus ficaram lotadas — Foto: Francielly Medeiros/Inter TV Cabugi

Ataques na madrugada

 

As ocorrências começaram na madrugada desta terça-feira (14). Dezenove cidades do estado registraram tiros e incêndios em prédios públicos, comércios e veículos. Dezoito pessoas foram presas e uma pessoa morreu em confronto com a polícia.

Na madrugada, o Fórum de Justiça de Parnamirim, foi alvo de dezenas de tiros de arma de fogo. Na cidade, ao menos dois carros da secretaria de obras e um ônibus foram incendiados. O fogo no ônibus atingiu a rede de energia elétrica e provocou a interrupção no fornecimento de energia para 107 casas no bairro Emaús, segundo a companhia que administra o serviço.

Ônibus queimado em Mãe Luiza, em Natal — Foto: Gustavo Brendo/Inter TV Cabugi

Em Natal, houve ataques a duas bases da Polícia Militar na Zona Oeste da cidade. Criminosos atiraram contra os prédios e tentaram atear fogo.

Na segunda maior cidade do estado, Mossoró, no Oeste potiguar, houve ocorrência em um prédio onde a prefeitura abastece os veículos do município. Também houve ataques a dois caminhões da prefeitura, no bairro Parque das Rosas, e a um caminhão de lixo, no bairro Redenção.

Houve, ainda, ocorrências no interior do estado. Em Caicó, no Seridó potiguar, uma loja de motos e uma agência bancária foram atacadas. Em Acari, ao menos seis veículos da Secretaria de Obras foram incendiados. Os alvos foram tratores, caçamba, retroescavadeira e caminhonete.

Em Santo Antônio, tiros foram disparados contra a sede da prefeitura. Em Jaçanã, um carro foi queimado na garagem da prefeitura.

Em Cerro Corá veículos do setor da Educação foram incendiados. Em Lajes Pintadas, veículos foram atingidos na garagem dos transportes públicos.

Em Tibau do Sul, a prefeitura confirmou que oito veículos foram completamente queimados. Também na madrugada, uma unidade básica de saúde localizada na comunidade de Bela Vista foi invadida e teve diversos itens e equipamentos roubados.

O Corpo de Bombeiros confirmou que foi acionado para ocorrências em Acari, São Miguel do Gostoso, Parnamirim, Tibau do Sul, Maracajaú, Regomoleiro – em São Gonçalo do Amarante – e no bairro Ponta Negra em Natal.

O NABALANCANF APENAS REPOSTA A NOTÍCIA QUE SE FEZ PÚBLICA SEM TECER QUALQUER COMENTÁRIO A RESPEITO DA MATÉRIA OU SE RESPONSABILIZAR PELA MESMA. TEM O CUNHO MERAMENTE INFORMATIVO.
Via
Por Leonardo Erys, Fernanda Zauli, Iara Nóbrega e Francielly Medeiros, g1 RN, Inter TV Costa Branca e Inter TV Cabugi
Fonte
G1

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

11 + 5 =

Especialista

Olá! você têm alguma dúvida?