Aplicativo que agiliza cotidiano do PJSC passa a ser utilizado no SEEU em fase piloto

Agilizar a rotina de trabalho no Poder Judiciário. Com esse objetivo, o AZ-Proc, aplicativo de automação desenvolvido por um servidor catarinense da região norte já conquista o Estado com seu uso amplamente difundido no sistema Eproc. Agora, o projeto entrou na fase piloto de expansão e testes dentro do SEEU (Sistema Eletrônico de Execução Unificado). Neste período será possível realizar ajustes e melhorias de acordo com as indicações dos usuários.

Atualmente, a ferramenta disponibiliza a automatização e digitação de senhas, atalhos especiais, auto-textos, auto-substituir, quebras e linhas em branco. “Implantar o AZ-Proc hoje em nosso dia a dia é sinônimo de agilidade para o servidor. Após diversos testes, obtivemos resultados bastante positivos com o uso no sistema SEEU, resultando em significativa redução de tempo e clics para a execução de tarefas rotineiras. Explicando de forma prática, a título de exemplo, uma tarefa que gastaria 43 segundo para execução manual é encerrada em 22 segundos com o uso do AZ”, pontua Ricardo do Valle Dias, técnico de suporte em informática (TSI) da comarca de São Francisco do Sul e desenvolvedor do AZ-Proc.

O projeto-piloto conta com servidores da DTR de Execuções Penais. As dúvidas e sugestões são repassadas à equipe de suporte, um retorno fundamental para os avanços no sistema. “A intenção é acompanhar o uso do AZ-proc a partir do ponto zero, desde a instalação e a navegação em todas as funcionalidades. Queremos conhecer junto com os servidores quais as dificuldades, principais dúvidas e como podemos avançar para colaborar com a ampliação do uso do AZ-Proc dentro do judiciário”, ressalta Talita Cordeiro, chefe da Secretaria de Suporte à Jurisdição Criminal – de primeiro grau – DSJPG.

Para a chefe da DTR de Execuções Penais, Giselle Xavier da Rosa, em apenas uma semana de testes em atividades rotineiras da execução penal, como expedição de mandados de intimação, foi notória a economia de tempo em cada processo, refletindo, inclusive, positivamente na saúde dos colaboradores pelo número reduzido de cliques para desempenhar o mesmo expediente. “Considerando o volume crescente de processos de execução de pena que tramitam no Estado, são evidentes as vantagens da aplicabilidade do AZ-proc no SEEU”, garante.

Além do grupo selecionado para a fase experimental, o aplicativo está disponível também no site oficial do TJSC e conta com constante atualização.

Conteúdo: Assessoria de Imprensa/NCI
Responsável: Ângelo Medeiros – Reg. Prof.: SC00445(JP)
O NABALANCANF APENAS REPOSTA A NOTÍCIA QUE SE FEZ PÚBLICA SEM TECER QUALQUER COMENTÁRIO A RESPEITO DA MATÉRIA OU SE RESPONSABILIZAR PELA MESMA. TEM O CUNHO MERAMENTE INFORMATIVO.
Fonte
TJSC

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

um × 2 =

Especialista

Olá! você têm alguma dúvida?