A pedido da PGR, Supremo arquiva inquérito contra senador Renan Calheiros

As investigações apuravam supostos delitos relacionados à construção do Estaleiro Rio Tietê.

O ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), acolheu pedido da Procuradoria-Geral da República (PGR) para arquivamento do Inquérito (INQ) 4831, em que o senador Renan Calheiros (MDB-AL) era investigado pelos supostos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro no âmbito da contratação, realizada pela Transpetro (Petrobras Transporte S/A), para a construção do Estaleiro Rio Tietê, em Araçatuba (SP).

De acordo com versões convergentes de colaboradores premiados, Renan estaria entre os destinatários dos pagamentos solicitados por Sérgio Machado, então presidente da Transpetro. Mas, depois de realizadas diversas diligências, como depoimentos, análise de doações eleitorais realizadas pelas empresas envolvidas e relatórios policiais e do Tribunal de Contas da União (TCU), além de informações bancárias, o conteúdo das colaborações premiadas não foi corroborado. Também não foi confirmada a participação direta do senador na cadeia de pagamentos do esquema de contratações fraudulentas celebradas pela Transpetro.

Leia a íntegra da decisão

VP/AD//CF

O NABALANCANF APENAS REPOSTA A NOTÍCIA QUE SE FEZ PÚBLICA SEM TECER QUALQUER COMENTÁRIO A RESPEITO DA MATÉRIA OU SE RESPONSABILIZAR PELA MESMA. TEM O CUNHO MERAMENTE INFORMATIVO.
Fonte
STF

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

um + 13 =

Especialista

Olá! você têm alguma dúvida?